Política

MPPB investiga denúncia de “mensalinho” em Triunfo

Entre os alvos do MPF, estão o prefeito de Triunfo, Damísio Mangueira, e a Câmara Municipal.




Denúncias de mensalinho, fraudes, desvios de verbas da educação, saúde, habitação e eventos levaram o Ministério Público Federal a abrir dez inquéritos civis públicos contra prefeito e ex-prefeitos de municípios do Sertão da Paraíba. As investigações serão feitas pelo procurador da República Djalma Gusmão Feitosa, que atua em Sousa.

Entre os alvos do MPF, estão o prefeito de Triunfo, Damísio Mangueira, e a Câmara Municipal. Djalma converteu uma notícia de fato em inquérito civil, “com o objetivo de apurar a partir de denúncia feita pela Sra. Ana Cleide Gonçalves, a falta de médicos, motoristas, de remédios no município de Triunfo. Relata também que a prefeitura está dando R$ 1.500,00 a cada vereador mensalmente”.

Dos nove vereadores, Ana Cleide revelou ao procurador da República que o único parlamentar que não recebe mensalinho é José Fagner Lisboa. Por ano, os oito – restante – recebem juntos R$ 144 mil. Por conta da “gratificação extra” da prefeitura aos parlamentares, faltam recursos para a saúde, especialmente para contratar médicos, aquisição de medicamentos e motorista capacitado para a ambulância do Samu.

O vereador Bartholomeu Gomes (PTdoB) refutou as denúncias e vai interpelar judicialmente Ana Cleide para que ela prove as acusações. Por sua vez, o vereador Alberto Cândido (PPS), que presidiu a Câmara Municipal, no biênio 2013/2014, negou que receba mensalinho. Ele disse que a denunciante é pré-candidata a vereadora e tenta fazer palanque com calúnias e difamações contra os parlamentares de Triunfo.

A chefe de Gabinete da Prefeitura de Triunfo, Rosália Pereira de Andrade, informou que o prefeito Damísio Mangueira vai se reunir com a assessoria jurídica hoje para se inteirar do inquérito aberto pelo MPF.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.