Política

MPF cobra Ibama sobre medidas para minimizar danos provocados por óleo no litoral da PB

Segundo o próprio Ibama, há ainda 16 praias atingidas pelo petróleo cru.




Foto: Reprodução

O Ministério Público Federal (MPF) expediu, nesta terça-feira (15), ofício ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para que informe, em dez dias, quais medidas estão sendo adotadas pela autarquia na Paraíba para minimizar os danos ambientais provocados pelo vazamento de petróleo cru no litoral paraibano.

Desde o início do mês de setembro, manchas de óleo têm aparecido nas praias do Nordeste. Na Paraíba, segundo levantamento divulgado pelo Ibama, nesta terça-feira, há 16 praias atingidas pelo produto, inclusive áreas turísticas, como Coqueirinho, em Conde, Litoral Sul, e Camboinha, em Cabedelo, no Litoral Norte. (Confira abaixo a lista).

Além do pedido de resposta sobre providências, o MPF informou também há procedimento instaurado em João Pessoa para apurar a origem, o impacto e a responsabilidade da poluição decorrente do piche detectado na orla paraibana, que vem diminuindo nos últimos dias.

Providência do Ibama

O Ibama informou nesta terça-feira que realiza o monitoramento ambiental e a gestão da emergência no caso das manchas de óleo que atingiram as praias do Nordeste. Desde o dia 02 de setembro o Instituto vem estabelecendo uma série de ações, juntamente com o Corpo de Bombeiros do Distrito Federal, Marinha e Petrobras, com o objetivo de investigar as causas e responsabilidades do despejo, no meio ambiente, do petróleo cru que atingiu o litoral nordestino.

Conde

A secretária de meio ambiente de Conde, Vescijudith Fernandes Moreira, inclusive, disse que está aguardando os relatórios dos órgãos competentes para tomar as medidas judiciais cabíveis. A cidade, que abriga praias inseridas como cartões postais da Paraíba, foi atingida pelas manchas de óleo. Há registros em quatro praias: Gramame, Praia do Amor, Tambaba e Jacumã. “Só deus sabe os impactos anos luz por causa dessa poluição. Visivelmente a gente está bem, mas é preciso que haja mais vistoria e controle. Técnicos estão em Conde e estamos acompanhando a vistoria. Estão fazendo o trabalho de barco para verificar nossos corais e recifes”, comentou.

 

Locais atingidos na Paraíba:

Mataraca

Barra de Camaratuba

Rio Tinto 

Oiteiro
Lagoa de Praia
Campina
Barra do Rio Mamanguape

Cabedelo

Formosa
Camboinha
Poço
Intermares

João Pessoa

Cabo Branco
Tambaú

Conde

Gramame
Praia do Amor
Tambaba
Jacumã

Pitimbu

Praia Bela


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.