Política

MPE vai investigar o pagamento de propina

Secretaria de Ciência e Tecnologia de João Pessoa tem o prazo de 15 dias para enviar cópias dos documentos solicitados.




A Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público da Capital requisitou ontem à Secretaria de Ciência e Tecnologia de João Pessoa cópias de documentos relacionados ao projeto Jampa Digital. Entre eles estão os comprovantes de despesas empenhadas em favor da Idea Digital.

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) também informou que vai investigar o pagamento de possíveis propinas a agentes públicos, a efetiva entrega de equipamentos e o funcionamento do programa.

A documentação solicitada pelo Ministério Público irá integrar o inquérito civil público, já instaurado desde o ano passado para apurar fraudes no processo licitatório de instalação de banda larga gratuita para João Pessoa. A assessoria de imprensa do MPPB explicou que os documentos também vão embasar a investigação em torno da suspeita de superfaturamento de preços praticados pela empresa Idea Digital, responsável pela execução do projeto de inclusão digital.

O promotor do Patrimônio, João Benjamim Delgado Neto, disse ainda que, em 15 dias, a Secretaria de Ciência e Tecnologia deverá encaminhar comprovantes de despesas empenhadas em favor da Idea Digital. Entre esses documentos estão notas fiscais e ordens de pagamento bancário.

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) também requisitou à prefeitura o envio de fotocópia integral do convênio celebrado entre o governo municipal e o Ministério da Ciência e Tecnologia para a execução do projeto.

As denúncias de suposto superfaturamento e outras irregularidades na execução do Jampa Digital foram feitas no último domingo, no programa Fantástico, da Rede Globo. A reportagem mostrou que o projeto, há dois anos lançado, não funciona.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.