Política

Marcus Odilon se defende de acusações e culpa imprensa por “mentiras”

Prefeito envia nota a imprensa se defendendo das acusações de que ele teria fraudado a execução de um convênio entre sua empresa e a extinta Sudene.




Phelipe Caldas

O prefeito de Santa Rita, Marcus Odilon (PMDB), enviou nota a imprensa no final da tarde desta quinta-feira (28) se defendendo das acusações de que ele teria fraudado a execução de um convênio entre sua empresa e a extinta Sudene. Mesmo que a acusação tenha partido do Ministério Público Federal, ele culpou os meios de comunicação por publicar “mentiras feitas por pessoas que demonstram seu desespero político”.

Ele é acusado de ser o acionista majoritário da Mearim Agroindustrial S/A, situada em Lago Verde, no Maranhão, empresa que teria recebido da Sudene R$ 3 milhões para execução de projeto de irrigação, drenagem, captação de águas, construções rurais e veículos em área de produção de bananas, mas que teria usado notas fiscais de empresas fantasmas para prestar contas dos gastos.

O MPF diz ainda que cinco casas de alvenaria e uma casa de bombas apresentadas em notas fiscais não foram sequer construídas, e que a área do escritório central da empresa é 31% menor do que o descrito em nota fiscal.

Marcus Odilon, no entanto, nega que faça parte da direção de qualquer empresa que tenha recebido incentivos fiscais. Mas logo em seguida defende longamente a Mearim, que segundo ele é uma das únicas empresas do Nordeste que recebeu o Certificado de Empreendimento Implatado, conferido a empresas que apresentam uma vasta documentação comprovando a perfeita execução do projeto.

Em seguida, a nota repudia a publicação de “mais uma calúnia contra Marcus Odilon” e diz que "o expediente é sempre utilizado às vésperas do período eleitoral”.

Confira na íntegra a nota enviada pelo prefeito:

Nota

Diante das mentiras veiculas em meios de comunicação do estado por pessoas que apenas demonstram seu desespero político, faz-se necessário desmentir o que foi divulgado:

1º- Marcus Odilon não faz parte da direção de nenhuma empresa que receba incentivo fiscal pelo fato de que ao longo de sua vida sempre esteve ocupando ou disputando cargos eletivos.

2º- A referida empresa, recebeu o CEI(Certificado de Empreendimento Implantado) emitido pela Unidade de Gerenciamento dos Fundos de Investimentos – UGFI do Ministério da Integração Nacional, documento este que segundo o §1º do Artigo 3º aportaria ministerial 1.913/2007 de 06/12/2007 só é conferido a empresas que apresentam uma vasta documentação comprovando a perfeita execução do projeto, bem como o Relatório de Acompanhamento Físico-Contábil onde conste registrado que o empreendimento esteja em operação e sem indícios de desvio de recursos.

3º – Vale salientar que poucas empresas do nordeste detêm este certificado que foi expedido pelo UGFI, atestando que o projeto foi realizado de acordo com as normas em vigor sobre a matéria como mostra cópia dos documentos em anexo.

Por fim, só nos resta repudiar a publicação de mais uma calúnia contra Marcus Odilon, pois todos nós sabemos que este tipo de expediente é sempre utilizado às vésperas do período eleitoral.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.