Política

Maranhão reúne secretários e rediscute prioridades do orçamento

Objetivo foi redefinir as prioridades de governo nas secretarias e nas autarquias no curto espaço de tempo de sua gestão e promover um “choque de gestão”.



Secom-PB
Secom-PB
Governador reuniu toda a equipe de secretários no Palácio.

Phelipe Caldas

O governador José Maranhão (PMDB) reuniu na noite desta terça-feira (14), no Palácio da Redenção, toda a sua equipe de auxiliares para orientar os secretários e os dirigentes de autarquias a fim de reordenar o orçamento e se preparar para a crise que promete se agravar. O objetivo seria o de redefinir as prioridades de governo e no curto espaço de tempo de sua gestão promover um “choque de gestão”.

Quem explica melhor a pretensão do governador é o secretário de Planejamento, Ademir Alves de Melo (PC do B), que diz que será feito um grande esforço para criar “transparência e visibilidade das ações de governo”.

Ele explicou ainda que ações emergenciais serão criadas para gerar emprego e renda com poucos custos. “Vamos voltar as nossas atenções ao ser humano e às suas necessidades, mas sem esquecer algumas grandes obras, como o Porto de Cabedelo, o sistema viário e a açudagem”, frisou.

A partir do dia 18 de abril, em Mataraca, uma outra ação governamental será colocada em ação. Trata-se do Planejamento Participativo, que reunirá representantes da sociedade civil em fóruns municipais e regionais para discutir o orçamento estadual. A mesma atividade será repetida em outras cidades paraibanas.

A questão é que o atual orçamento estadual foi aprovado pelo antigo governo, antes da crise se instalar no Brasil. Ademir Alves explica que, com a queda brusca da receita, o orçamento vigente já não é mais viável, de forma que o governador quer discutir as prioridades com a população paraibana.

Na noite desta terça, portanto, houve o primeiro passo desta mudança no orçamento. Cada secretário falou sobre as pretensões, as metas e as dificuldades de cada pasta dentro do orçamento público.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.