Política

Manoel Junior toma posse no PSC com esperança de unificar oposição

Filiação foi prestigiada pelo pré-candidato à Presidência da República pelo PSC.




Insatisfeito com a decisão do senador José Maranhão (MDB) em se candidatar ao governo, o vice-prefeito de João Pessoa, Manoel Junior, assinou nesta nesta terça-feira (3) sua filiação ao PSC. O ato foi realizado em um hotel na orla de Tambaú e contou com as presenças do presidente nacional da legenda, Pastor Everaldo Dias Pereira, do pré-candidato à Presidência da República pelo PSC, Paulo Rabello de Castro, além do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV) e outras lideranças do arco das oposições ao governador Ricardo Coutinho (PSB).

Para Manoel Junior, a mudança de sigla vem para oxigenar o debate pela unidade das oposições. O vice-prefeito voltou a colocar seu nome está à disposição das oposições para a disputa ao governo. Como trunfo, destacou ele, está a desnecessidade de desincompatibilização no próximo dia 7 de abril para enfrentar o pleito em outubro. “Não queremos impor absolutamente nada, mas o PSC é um partido importante nesta equação política. Temos compromissos com outros partidos, inclusive com o MDB, que eu espero que se mantenha no campo da oposição porque o povo da Paraíba exige renovação”, avaliou.

O presidente estadual do PSC, ex-deputado Marcondes Gadelha, disse que filiação só vem a agregar as oposições. “Homem nenhum é uma ilha, temos que encontrar um terreno comum para trabalhar”, comentou, fazendo uma referência à pré-candidatura de Maranhão ao governo, apesar do efeito de desagregação que provocou, com a desistência de Luciano Cartaxo à disputa ao governo e as desfiliações dos deputados André Amaral, Veneziano, Jullys Roberto, Hugo Motta e Nabor do MDB.

Manoel Júnior decidiu deixar o MDB por não concordar com a pré-candidatura do senador José Maranhão (MDB) ao governo do estado. A decisão do senador em enfrentar a disputa teria sido um dos fatores a contribuir com a desistência do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), em manter a pré-candidatura ao governo. Caso fosse eleito, Manoel Junior iria ascender a condição de prefeito da capital.

Luciano Cartaxo tratou com naturalidade a mudança de sigla de Manoel Junior, já que o PSC é aliado de sua gestão. “É um partido que ele ficará mais à vontade e com toda certeza será importante para que a gente possa abrir os olhos sobre o futuro da Paraíba”, comentou.

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.