Política

Liderado por Ricardo e com a presença de Haddad, ato em Monteiro cobra a volta das águas da Transposição

Políticos alinhados ao bloco de oposição culpam o governo federal por parada no bombeamento.





A cidade de Monteiro, no Cariri da Paraíba, é palco neste domningo (1º), de um ato político que cobra o retorno do bombeamento das águas da Transposição do Rio São Francisco voltem. O líder e organizador do movimento é ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho (PSB),que aponta irresponsabilidade do governo federal na ação. Participam do ato nomes como o candidato do PT à presidência em 2018, Fernando Haddad, o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), e vários deputados e senadores da Paraíba e de outros estados. O governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB), já havia informado que não compareceria.

Os políticos e apoiadores se reuniram às margens do canal da Transposição no final da manhã e de lá seguiram em uma caminhada para um ato público no Centro da cidade.

Ato em defesa da Transposição em Monteiro (Foto: João Paulo Medeiros)

As águas da transposição deixaram de ser bombeadas em fevereiro por conta de uma obra na barragem de Cacimba Nova, no município de Custódia, Pernambuco. Na segunda quinzena de agosto, elas voltaram a ser bombeadas pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), mas ainda não há previsão de quando as águas voltarão a chegar em solo paraibano.

“A transposição do São Francisco é a maior obra do Nordeste setentrional. Não podemos permitir que ela se acabe por irresponsabilidade do governo. Cobramos do Ministério do Desenvolvimento Regional uma solução rápida “, afirmou Ricardo em uma das convocações para o evento.

Outra liderança política que participa do ato é a presidente nacional do PT, a deputada federal Gleisi Hoffman. O partido, junto com o PSB, é o de maior presença no evento. Nas redes sociais do ex-presidente Lula, onde o ato teve parte transmitida ao vivo, o evento foi tratado como ‘Encerramento da Caravana Lula Livre’.

 

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.