Política

João e Aníbal voltam a usar AL para criticar Ricardo Coutinho

Deputados estaduais voltaram à tribuna do plenário da Casa na tarde desta quarta-feira (23) para mais uma vez criticar o prefeito Ricardo Coutinho.



ALPB
ALPB

Phelipe Caldas

Como parece que virou moda nas sessões da Assembléia Legislativa da Paraíba neste período pré-eleitoral, os deputados estaduais João Gonçalves (PSDB) e Aníbal Marcolino (PDT), candidatos a prefeito e a vice-prefeito de João Pessoa respectivamente, voltaram à tribuna do plenário da Casa na tarde desta quarta-feira (23) para mais uma vez criticar o prefeito Ricardo Coutinho (PSB) e o deputado estadual Gervásio Filho (PSB).

No que diz respeito à administração municipal, eles voltaram a criticar o fechamento de alguns hospitais de João Pessoa e disseram que Ricardo realizava um desserviço à saúde pública municipal.

Ele citou os casos do Santa Isabel e do Hospital de Mangabeira, e disse que a cada hospital que Ricardo inaugurava ele fechava outro.

Sobre Gervásio Filho, eles voltaram a reclamar das críticas do peemedebista sobre o uso eleitoreiro da TV Assembléia por parte de João e Aníbal, e disseram que não admitiam a intervenção de Gervásio nos seus discursos.

Aníbal reclamou da ausência de Gervásio Filho na Casa de Epitácio Pessoa e disse que o adversário não tinha autoridade para criticá-lo. “Eu tenho autonomia para falar o que quiser nesta casa. Os quase 20 mil votos que eu tive me autorizam, e ele que se resuma a se preocupar com a própria atuação parlamentar”.

João Gonçalves, por sua vez, foi mais ácido e disse que Gervásio entrava na contra-mão da história, ao tentar calar a boca de um colega de parlamento. “Ele quer defender o rei a todo custo, e acaba falando o que não deve”, completou.

Esta é a segunda semana seguida que os integrantes da chapa de oposição em João Pessoa discursam na Assembléia Legislativa para criticar em seqüência o prefeito e o coordenador geral da campanha.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.