Política

Inquérito vai apurar 'vazamento' de fotos de presos da Calvário

Investigação será feita pela Polícia Civil. Fotos não foram repassadas pela assessoria




O delegado-geral da Polícia Civil da Paraíba, Isaías Gualberto, determinou nesta sexta-feira (20) a abertura de um inquérito policial para investigar o vazamento das fotos dos presos na sétima fase da Operação Calvário. As fotos foram feitas no momento em que os custodiados passavam por procedimentos de praxe na Central de Polícia em João Pessoa

Tiveram fotos vazadas dos procedimentos a deputada estadual Estela Bezerra (PSB), o irmão de Ricardo Coutinho, Coriolano Coutinho, o advogado Francisco das Chagas, o ex-procurador-geral do estado Gilberto Carneiro e o ex-secretário de saúde Waldson de Souza tiveram fotos retiradas no painel da Polícia Civil e vazadas em grupos de Whatsapp e na imprensa.

Entenda a Operação Calvário

Ainda de acordo com Isaías Gualberto as imagens não partiram da assessoria de imprensa ou de outro órgão ligado à Instituição. Além da instauração de inquérito, o caso também será comunicado pela delegacia geral à corregedoria da Polícia Civil.

“Alguns sites estão veiculando as fotos e informando que a Polícia Civil divulgou as imagens dos presos da Operação Calvário. Isso não é verdade e a Delegacia Geral já determinou ontem mesmo, quando houve o vazamento das imagens, a instauração imediata de inquérito policial para apurar o vazamento dessas fotos”, assegurou o delegado Isaías Gualberto. De acordo com a assessoria da Polícia Civil, ainda não foi designado um delegado em específico para investigar o caso.

A sétima fase da Operação Calvário, deflagrada na terça-feira (17), batizada de Juízo Final, cumpriu mandados de prisão e de busca e apreensão. Entre os presos estavam pessoas que ocuparam cargos públicos elevados no governo da Paraíba.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.