Política

Empresário que filmou prefeito de Bayeux se apresenta ao MP

Segundo advogado de Ramon Acioli, ele procurou órgão para contribuir com a Justiça. 



Divulgação
Divulgação
Prefeito interino de Bayeux, Luiz Antônio, foi filmado pedido R$ 200 mil a empresário um dia antes da prisão de Berg Lima

O empresário Ramon Acioli, autor do vídeo que flagrou o prefeito interino de Bayeux, Luiz Antonio (PSDB), pedindo R$ 200 mil de propina se apresentou ao Ministério Público da Paraíba (MPPB) nesta quarta-feira (25). Segundo informações do advogado Renam Palmeira, que representa o empresário, ele procurou o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco).

Ainda de acordo com o advogado, Acioli estaria apenas colaborando com a Justiça e não está na condição de fazer delação premiada por não estar sendo acusado de nada. "Nós o orientamos a entregar o material para o Ministério Público, à Polícia Federal e ao Tribunal de Contas do Estado, para que o os órgãos tomassem as devidas providências", afirmou.

O vídeo com o pedido de Luiz Antônio veio a público nesta terça-feira (24). A gravação, feita pelo circuito interno do escritório do empresário, teria ocorrido em 4 de julho, um dia antes de Berg Lima ter sido preso pelo Gaeco com a participação da Polícia Civil. Na filmagem, Luiz Antônio diz a Acioli que tem gravações comprometedoras contra Berg e que a saída do prefeito do poder é questão de dias.

O advogado Renam Palmeira disse que o empresário temia represálias e por isso demorou a fazer a denúncia de tentativa de extorsão por parte do prefeito interino. "Ele estava com medo e estava querendo resguardar a ele e a família em saber sobre qual a forma correta de proceder", explicou.

Palmeira esclareceu, ainda, que a suposta ameaça de morte que o empresário sofreu recentemente não está relacionada às filmagens e sim questões junto à Justiça do Trabalho.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.