Eleições 2018

PT anuncia Fernando Haddad como vice de Lula e acordo com o PCdoB

Manuela D’Ávila sai da briga pela presidência, mas pode assumir condição de vice.




Haddad, Gleisi e Luciana Santos durante o anúncio da aliança (Foto: Ricardo Stuckert/Divulgação)

O PT anunciou na noite do domingo (5) que o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad vai ser o o candidato a vice-presidente na chapa liderada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).O partido também confirmou um acordo com o PCdoB, com isso a deputada estadual Manuela D’Ávila sai da briga pela presidência.

Segundo nota divulgada no site do ex-presidente, “Haddad será o porta-voz de Lula até o trâmite final da homologação da candidatura de Lula na Justiça Eleitoral”. Concluída essa etapa, segue a nota, “a ex-deputada Manuela D´Ávila assumirá a posição de vice na chapa, por indicação do PCdoB, que aprovou, também, uma coligação nacional com o PT”.

O PT pretende levar o nome de Lula como candidato à Presidência da República até a Justiça Eleitoral decidir, com base na Lei da Ficha Limpa, se o ex-presidente, que está preso, poderá ou não disputar as eleições de 2018. Caso Lula seja de fato barrado, Haddad assume a cabeça de chapa.

O acordo dá a entender que Manuela será candidata a vice com qualquer desfecho da Justiça Eleitoral, ou seja, com ou sem Lula na corrida presidencial.

Nas negociações feitas neste domingo com o PT, ficou acordado que Manuela irá viajar o país junto com o candidato Fernando Haddad, escolhido para vice na chapa petista, para fazer campanha em nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, aclamado no sábado como candidato.

Segundo a presidente do PCdoB, Luciana Santos, a decisão do partido foi tomada em nome da unidade. “Manuela disse que nunca foi óbice a qualquer tipo de unidade política. Nós estamos construindo a unidade política que foi possível construir no primeiro turno, com a participação e liderança de Lula. Isso por uma circunstância objetiva, até que se definam as pendências legais”, destacou Luciana.

A presidente do PT, Gleisi Hoffman, disse que a decisão de escolher um candidato a vice-presidente do próprio partido foi para garantir que a representação de Lula seja feita por um de seus membros. “[Isso foi decidido] na avaliação que fizemos para assegurar a manifestação do presidente Lula. E vamos com a candidatura de Lula até as últimas consequências: a vocalização de sua campanha será feita com um companheiro do PT”, afirmou.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.