Eleições 2018

Presidenciáveis e políticos paraibanos se pronunciaram contra o atentado contra Bolsonaro

Candidatos ao senado e à Governo da Paraíba publicaram nota.




O candidato ao Governo da Paraíba Tárcio Teixeira (PSOL), disse em nota que pediu a identificação do agressor o mais rápido possível. “Não aceitamos que a violência tome o lugar da política. A violência que sofrem os movimentos sociais, sem-terra, quilombolas, LGBTs, precisa acabar, não tomar conta das eleições”. Ele disse ainda que é contra a criminalização da política e desejou boa recuperação ao Bolsonaro.

Também candidato ao Governo da Paraíba, Zé Maranhão (MDB) publicou nota. “A nossa democracia sofreu um atentado”.  Ele expressou indignação e repúdio ao ocorrido. “O respeito e a opinião do próximo deve ser sempre mantido”. Ele ainda desejou rápida recuperação ao presidenciável.

>> Bolsonaro é ferido com facada durante atividade de campanha em Juiz de Fora

O candidato Cássio Cunha Lima (PSDB) publicou em uma rede social que lamenta o ocorrido. “É muito preocupante para nossa democracia esse tipo de acontecimento. Espero que possamos ter uma campanha que seja em paz, tranquila, passiva e com debates e discussão de problemas”.

O também candidato a presidência Álvaro Dias (Podemos) repudiou todo e qualquer ato de violência. “A violência nunca deve ser estimulada. Eu não estimulo”.

Ciro Gomes (PDT) também repudiou a violência e se solidarizou com a situação de Bolsonaro. “Exijo que as autoridades identifiquem e punam o ou os responsáveis por esta barbárie”.

Fernando Haddad (PT) desejou o restabelecimento do candidato e repudiou totalmente qualquer forma de violência.

Geraldo Alckmin (PSDB) desejou a rápda recuperação de Bolsonaro. “Política se faz com diálogo e convencimento, jamais com ódio. Qualquer ato de violência é deplorável. Esperamos que a investigação sobre o ataque ao deputado Jair Bolsonaro seja rápida, e a punição, exemplar”.

Guilherme Boulos (PSOL) disse que a violência não se justifica e exaltou o debate político como forma de convencimento.

Henrique Meirelles (MDB) também desejou pronta recuperação à Bolsonaro. “O Brasil precisa encontrar o equilíbrio e o caminho da paz. Temos que ter serenidade para apaziguar a divisão entre os brasileiros”. Ele amentou todo e qualquer tipo de violência.

João Amoêdo (Novo) lamentou o ocorrido. “Independentemente de divergências políticas, não é possível aceitar nenhum ato de violência”. Amoêdo desejou ainda a recuperação de Bolsonaro.

Marina Silva (Rede) disse que o atentado deve ser investigado e punido com rigor. “Neste momento difícil que atravessa o nosso país, é preciso zelar com rigor pela defesa da vida humana e pela defesa da vida democrática e institucional do nosso país” Segundo ela, o ato foi um duplo atentado: contra sua integridade física e contra a democracia.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.