Política

Dívida da Cagepa de R$ 210 mi é um dos desafios do novo governo

Presidente da Cagepa, Deusdete Queiroga, assumiu nesta terça-feira (4) e disse que o reajuste na tarifa pode ser uma das alternativas para quitar dívidas da empresa.




Jhonathan Oliveira

Tomou posse na manhã desta terça-feira (4) a nova diretoria da Cagepa. Durante a solenidade o governador Ricardo Coutinho (PSB) disse que espera que os novos responsáveis pela empresa trabalhem para recuperar as finanças e a eficiência da mesma. A partir de hoje a Cagepa tem como presidente o engenheiro Deusdete Queiroga.

“A Cagepa não pode ter 210 milhões em dívidas e não cobrar, nós precisamos agilizar isso. Não é possível alguém ter um monopólio de um produto que todo mundo consome e não ter rendimento”, disse Ricardo se referindo a atual situação econômica do órgão.

Sobre o endividamento da companhia, o presidente Deusdete Queiroga disse que ainda não tem números precisos, mas informou que atualmente a arrecadação da empresa não paga suas despesas. Segundo ele, a arrecadação é de R$ 31 milhões e os gastos são de R$ 36 milhões. Ele acrescentou que pode ser feito um reajuste tarifário para que esses números sejam equiparados. “O último reajuste foi em junho de 2007 e é possível sim que façamos um outro agora, no entanto isso vai ser estudado”, acrescentou.

Deusdete revelou também que pode publicar ainda hoje uma portaria pedindo que todos os donos de cargos comissionados da Cagepa desocupem seus postos. Com relação a isso o governador ressaltou que a empresa “não pode mais ser cabide político eleitoral de ninguém”.

O governador destacou que é preciso que a nova diretoria tenha consciência da necessidade da implantação de melhorias nos serviços que são prestados. “A Cagepa não existe em função de quem está aqui dentro, existe em função de quem está lá fora”, completou.

Além de Deusdete Queiroga a nova diretoria da Cagepa conta com Jorge Gurgel, Marco Túlio Zipolli, Netovich Maia e João Vicente Sobrinho.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.