Política

Daniella Ribeiro ataca projeto que acaba com cota para mulheres nas eleições

Senadora disse que é preciso combater o laranjal e não diminuir direitos.




Assunto foi discutido em reunião da bancada feminina no Senado (Foto: Divulgação/Assessoria)

Líder do PP, a senadora paraibana Daniella Ribeiro prometeu trabalhar contra a aprovação do projeto que acaba com a cota de candidaturas femininas nas eleições proporcionais. O projeto de autoria do senador Ângelo Coronel (PSD-BA) foi tema de uma reunião da bancada feminina no Senado na terça-feira (19).

“Não vou aceitar diminuir direitos. Acho isso um absurdo”, disse Daniella Ribeiro sobre a matéria. Além da senadora, a bancada paraibana no Congresso tem apenas mais uma representante feminina, a deputada federal Edna Henrique (PSDB).

Um dos argumentos para a criação do projeto é combater a prática de alguns partidos compelirem mulheres a entrar no processo eleitoral apenas para assegurar o percentual mínimo exigido de 30% de candidaturas femininas, prática conhecida como “candidaturas laranjas”. A proposta foi apresentada depois que a imprensa apresentou uma série de denúncias sobre a prática, envolvendo principalmente o PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro.

“Acho que temos que combater é o laranjal e não diminuir as cotas. Vou combater esse projeto”, defendeu Daniella, recebendo de imediato apoio de outras senadoras.

O projeto está em análise na Comissão de Constituição e Justiça do Senado. O relator, senador Fabiano Contarato (Rede-ES), propõe a rejeição da proposta. O Conselho Federal da OAB e o Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB) também são contra o projeto.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.