Política

Damião Feliciano perde eleição de ministro do TCU

Deputado federal Damião Feliciano (PDT) obteve apenas 33 votos na disputa pela vaga.




Lenilson Guedes

O plenário da Câmara dos Deputados acaba de aprovar o nome da deputada Ana Arraes, mãe do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, para a vaga de Ministro do Tribunal de Contas da União (TCU). O deputado Damião Feliciano (PDT), um dos concorrentes, obteve apenas 33 votos. 

Ana Arraes foi eleita com 222 votos e será a primeira mulher a ocupar o cargo de ministra do TCU. Ela irá substituir o ex-ministro e ex-deputado Ubiratan Aguiar, que se aposentou no início de agosto. A votação foi secreta. Antes da votação cada candidato teve direito a usar da palavra por 10 minutos para expor suas ideias.

O deputado Damião Feliciano se apresentou como o representante do novo clero na Câmara. "Estou confiante na vitória. Eu visitei todos os deputados, um por um, pedindo votos. O meu futuro está nas mãos de vocês. O novo clero é que tem maioria aqui. Eu acredito nas minhas chances". Foram as palavras pronunciadas pelo deputado Damião Feliciano, que encerreu o discurso recitando uma poesia de Olavo Bilac, que fala da coragem.

Concorreram à indicação os seguintes candidatos:

deputado Átila Lins (AM), indicado pelo PMDB

deputado Aldo Rebelo (SP), indicado pelo PCdoB

auditor-fiscal Rosendo Severo, indicado pelo PPS

deputado Damião Feliciano (PB), indicado pelo PDT

deputado Milton Monti (PR-SP), indicado pelo bloco PR/PTdoB/PRP/PHS/PTC/PSL

deputada Ana Arraes (PE), indicada pelo PSB

O Tribunal de Contas da União, órgão auxiliar do Congresso Nacional, integrante do Poder Legislativo, é composto por nove ministros, com mandatos vitalícios. Seis são escolhidos pelo Congresso Nacional, com iniciativas alternadas entre Câmara e Senado; e três são indicados pelo Presidente da República e aprovados pelo Senado.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.