Eleições 2018

Contas de campanha de Luiz Couto ao Senado são investigadas pelo MPF

Sistema identificou uma série de possíveis doações irregulares à campanha do petista.




Luiz Couto não se elegeu ao Senado. Foto: Kleide Teixeira

O Ministério Público Federal (MPF) instaurou um procedimento preparatório eleitoral para apurar possíveis irregularidades nas contas de campanha do deputado Luiz Couto (PT) ao Senado Federal, nas Eleições 2018. Conforme a portaria, publicada no Diário da Justiça Eletrônica desta sexta-feira (7), as possíveis irregularidades foram apontadas após a análise do Sistema de Investigação de Contas Eleitorais, através do módulo ‘conta suja’.

Segundo a portaria, o petista teria recebido doações irregulares para ajudar financeiramente a sua campanha ao Senado. Ele disputou ao cargo na chapa encabeçada pelo governador eleito da Paraíba, João Azevêdo (PSB), mas não se elegeu.

Em uma das denúncias, o procurador Sérgio Rodrigo Pimentel afirma que foi encontrada inconsistência na doação de campanha por parte de uma pessoa cuja renda formal conhecida não é compatível com o valor doado. Segundo informações do DivulgaCand, a doadora contribuiu com R$ 8 mil na campanha de Luiz Couto.

A outra possível irregularidade seria na grande concentração de doadores no quadro de funcionários de uma mesma pessoa jurídica, revelando indício de doação indireta por meio de pessoa jurídica.

A reportagem do JORNAL DA PARAÍBA entrou em contato a assessoria de Luiz Couto e ela informou que não conseguiu contato com o deputado, mas havia contactado com o jurídico para posicionamento e aguardava uma resposta deles.

 

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.