Política

Cícero Lucena vai avaliar se mantém trechos de ciclofaixas em João Pessoa

Gestão vai procurar técnicos do Crea e da Universidade para analisar equipamentos.




Foto: divulgação/Secom-JP

O prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (PP), anunciou nesta terça-feira (26) que pretende fazer uma revisão técnica das condições de segurança da ciclofaixas da capital. Com isso, alguns trechos podem deixar de existir.

“Todos concordamos que as ciclovias são equipamentos modernos de transporte, mas não adianta ter essa via quando ela mesma coloca em risco a vida do pedestre, do ciclista e até dos motoristas”, defendeu o prefeito durante visita à cidade da Superintendência de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob-JP).

De acordo com ele, a gestão vai procurar técnicos do Crea e da universidade para avaliar e decidir quais ciclofaixas podem ser mantidas com segurança. “E, claro, vamos manter a visão de ampliar a malha cicloviária sempre com segurança e atendendo os requisitos técnicos”, explicou.

João Pessoa tem atualmente 90,3 km de ciclofaixas, sendo a mais recente implantada na Avenida Ruy Carneiro, em novembro do ano passado. No fim do ano também foram instalados Superintendência de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob-JP) balizadores para reforçar os limites entre a faixa de rolamento para veículos motorizados e a área para bicicletas.

 

Zona Azul

 

Durante visita à Semob-JP também foram debatidas alternativas para o problema de estacionamento no Centro da cidade. Cícero conheceu e verificou o andamento do projeto de modernização da antiga Zona Azul, que está em fase final de elaboração do edital de licitação. O prefeito, no entanto, defende que mais alternativas sejam buscadas.

“Há uma demanda por parte dos comerciantes, que identificam a falta de estacionamento como um dos problemas do Centro Histórico. Temos o compromisso de recuperar essa área e por isso precisamos contemplar essa questão. Ela passa por uma zona azul moderna, mas também por outras alternativas de uso do solo, com a discussão de novos estacionamentos no Centro”, pontuou o prefeito.

Foto: divulgação/Secom-JP

Transporte

 

O quadro do transporte público urbano também fez parte da discussão. O prefeito explicou que recebeu as informações sobre o funcionamento do sistema, dados que serão analisados em parceria com técnicos da universidade. “Queremos avaliar não apenas a qualidade, mas também o preço da passagem, o que será feito de forma transparente e aberta. A equipe da Semob tem dados, expertise e esse é o modelo de um gestor que quer eficiência e redução de preço”, declarou.

 

Trânsito

 

No que se refere às intervenções urbanas, o prefeito analisou uma série de projetos que devem ser implantados, como o girador do Campo do Santos, no Geisel, e a ligação das Três Ruas, nos Bancários, à UFPB. “Quando se fala em estudar mobilidade as vias são importantes para a redução do tempo de deslocamento. A ligação entre bairros entra nessa esfera. A Semob tem projetos, o Governo do Estado tem sinalizado a intenção de ser parceiro neste objetivo e vamos fazer da forma mais rápida possível”, garantiu.

O gestor ainda visitou o Centro Operacional de Trânsito e Transportes (Cott), onde conferiu o monitoramento via câmeras. “Hoje a Semob tem 70 câmeras e disponibiliza essas imagens para outros órgãos, mas pretendemos ampliar o número para 400, em parceria com o Governado do Estado, e que as imagens sejam trabalhadas por todos os órgãos que precisam, envolvendo trânsito, segurança, saúde, além do planejamento das ações viárias”, defendeu.

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.