Política

Candidatos e a campanha antecipada

Pré-candidatos de Campina Grande e João Pessoa procuram cumprir legislação eleitoral.




Apesar dos excessos de alguns pré-candidatos, caberá à Justiça Eleitoral avaliar se tais comportamentos são ou não propaganda antecipada. O vereador Geraldo Amorim (PDT) declarou sua revolta ao ser criticado por um jornalista por ser “o único pré-candidato que está agindo certo”, não fazendo campanha antes do tempo. “A campanha do vereador Geraldo Amorim está muito fraca”. Essa teria sido a crítica recebida pelo vereador do referido jornalista que ele não mencionou o nome. Amorim justificou estar cumprindo a legislação eleitoral. “Eu sou legalista, sim”, disse, revoltado.

“É como se eu estivesse errado por estar seguindo a legislação eleitoral. Eu primo pela ética como cidadão e pela ética na política. É como se todos que estão usando decalque, fazendo campanha antecipada estivessem certos e eu, porque não estou falando isso, estivesse errado”, desabafou o pedetista.

A pré-candidata do PSB, Estelizabel Bezerra, disse que tem uma assessoria jurídica acompanhando permanentemente suas atividades. “O debate político em João Pessoa foi antecipado por uma série de fatos. Começou em janeiro e acho que, de certa forma, pelo declínio da candidatura de Luciano Agra (PSB), nós iniciamos esse debate. Mas temos todo o cuidado e zelo para não incorrer nas medidas e nas ações que são proibitivas antes do processo eleitoral”, disse Estelizabel. Ela justificou que está “saindo na frente” pelo acúmulo de uma gestão que vai completar oito anos e, principalmente, porque se afastou da administração pública para dar início à pré-campanha.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.