Política

Alexandre quer reduzir IPTU de carentes em CG

Candidato do PT também falou sobre transportes públicos e parcerias com as universidades, durante ciclo de entrevistas na ACCG.



Rafael Melo
Rafael Melo
Para a zona rural, Alexandre Almeida garantiu incentivar o agronegócio

O candidato a prefeito Alexandre Almeida (PT) prometeu, se eleito, implementar a Planta Genérica de Campina Grande, a fim de tornar o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) mais justo, com o aumento do valor do tributo para cerca de 40% dos imóveis e a redução para 60% da população, considerada carente. Os compromissos foram assumidos ontem, à noite, durante o ciclo de entrevistas da Associação Comercial de Campina Grande (ACCG) em parceria com o JORNAL DA PARAÍBA. O presidente da ACCG, Luiz Alberto Leite, e o superintendente da Rede Paraíba de Comunicação, Guilherme Lima, acompanharam o debate com os empresários, tendo a mediação do jornalista Arimatéa Souza, colunista político do JP.

“Não é justo que uma pessoa que mora em um bairro pobre e carente pague o mesmo valor de IPTU de quem reside do Mirante ou na Prata. Vamos implantar a Planta Genérica do Município para corrigir esta distorção e ter um IPTU proporcional”, defendeu.

O petista também se comprometeu, caso assuma a PMCG, a realizar junto com o Ministério Público, Câmara Municipal e a sociedade civil a formulação de um plano para a legalização e remodelação das edificações irregulares da cidade. Também serão incluídos nas discussões os construtores para ajudar na revisão e consolidação de todas as normativas do Estatuto das Cidades, tais como o Plano Diretor e o Código de Obras. Ainda nesta área, Alexandre prometeu redirecionar o desenvolvimento urbano para os bairros da periferia da cidade, com ações e obras que reflitam a qualidade de vida dos moradores.

Quanto ao trânsito, ele defendeu a conclusão do sistema de integração de transportes públicos, com a construção de três terminais de ônibus, a fim de interligar os bairros, como também a implementação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) e de um bicicletário no centro da cidade. “Para garantir a mobilidade urbana, é preciso investir no transporte de massa, fazendo a integração do ônibus com o VLT e até mesmo com a bicicleta”, frisou

NOVAS EMPRESAS
Ainda na sabatina, Alexandre defendeu o incentivo a parcerias entre a Secretaria de Ciência e Tecnologia e as universidades locais, buscando projetos simples, mas inovadores para despertar o interesse das empresas de se instalarem em Campina Grande.

Para a zona rural, Alexandre Almeida garantiu incentivar o agronegócio. Ele ainda se comprometeu em reformar o mercados central, da Liberdade e da Catingueira.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.