Política

Água da Transposição do São Francisco deve voltar à Paraíba ainda em novembro, diz MDR

Bombeamento em estação de Sertânia, que faz limite com Monteiro, está sendo retomado neste sábado (9).




Bombeamento foi paralisado no mês de fevereiro (Foto: Arquivo)

As águas da Transposição do Rio São Francisco devem voltar a chegar à Paraíba, na cidade de Monteiro, na segunda quinzena do mês de novembro. A previsão é do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) que confirmou, em nota, a religação da sexta estação de bombeamento, que fica na cidade pernambucana de Sertânia, neste sábado (9). Na sexta-feira (8), o Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público da Paraíba (MPPB) divulgaram uma recomendação conjunta para que a água do ‘Velho Chico’ voltasse a ser liberada para o estado.

O bombeamento das águas foi paralisado em fevereiro por um problema na barragem Cacimba Nova, na cidade de Custódia, em Pernambuco. Em agosto, o Ministério do Desenvolvimento Regional chegou a anunciar a retomada do serviço, mas novos problemas foram registrados. Houve uma emissão de alerta durante a fase final de enchimento do reservatório.

“A atual gestão tem seguido rigorosamente os protocolos de enchimento do sistema recomendados pela Agência Nacional de Águas (ANA), prezando, em primeiro lugar, pela segurança da população que vive nas imediações do empreendimento, dos trabalhadores e a integridade do patrimônio público”, diz o ministério.

Segundo o MDR, com a finalização de um estudo geofísico, no final de setembro, a empresa responsável pelo trecho tem operado a barragem Cacimba Nova, com nível de reservatório no mínimo necessário para a passagem de água, “com permanente monitoramento, tendo identificado ser seguro operar nestas condições”.

A pasta do governo federal diz ainda que as 5 primeiras estações de bombeamento do Eixo Leste da Transposição estão em operação normal. No começo de novembro, foram iniciados os serviços para a melhoria da sexta e o no dia 6, foram concluídos os reparos no trecho do canal após essa estação, permitindo a retomada da operação nessa área.

A recomendação do MPF e do MPPB foi para que a vazão da água não ficasse em um nível inferior a 0,8m³/s, visando garantir a mínima segurança hídrica à população do Cariri paraibano. O MDR não se posicionou sobre esse ponto.

Em pleno funcionamento, o Eixo Leste deve abastecer mais de um milhão de pessoas em 46 municípios, sendo 12 em Pernambuco e 34 na Paraíba.

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.