Política

40 prefeitáveis na Paraíba não prestam contas

Levantamento do TSE mostra que 40 candidatos a prefeito na Paraíba, não entregaram 1ª etapa da prestação de contas da campanha.




Um levantamento feito, a partir de dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), aponta que 40 candidatos a prefeito na Paraíba não entregaram a primeira etapa da prestação de contas de campanha exigida pela Justiça Eleitoral. O envio deveria ter sido feito através da internet até o último dia 6 de agosto, mas foram registradas pendências nos municípios do Estado. A segunda etapa da prestação de contas deverá ser encaminhada à Justiça de 28 de agosto a 2 de setembro.

No município de Prata, todos os três candidatos que disputam a prefeitura não fizeram a entrega da primeira prestação de contas. É o caso de Paulo de Faria Leite (PCdoB), Antônio Nóbrega Júnior (PMDB) e Felisardo Moura Nunes (PSD), todos com registro deferido pela Justiça Eleitoral.

Em Sapé e Malta continuam pendentes as prestações de contas de duas candidaturas em cada município. Nos dois casos, candidatos que renunciaram à disputa estão na lista. Em Sapé o atual prefeito João Clemente Neto, o João da Utilar (DEM), renunciou à disputa pela reeleição e não apresentou os gastos da fase em que esteve em campanha. Já em Malta, Márcio Wanderley também renunciou à candidatura e não prestou contas da fase inicial de campanha.

PMDB e PSDB são os partidos com maior número de candidatos sem prestar contas, com seis cada. Em seguida vem o Democratas com quatro e o PCdoB com três. Com dois candidatos nesta situação estão os partidos PSC, PHS, PTN, PSOL, PRB, PSB e PSD. A lista termina com PP, PTC, PR, PV, PPS e PT com um candidato cada.

Todos os candidatos inscritos na eleição 2012 deverão fazer a prestação de contas, mesmo que tenham renunciado à disputa ou tenham sido impugnados pela Justiça Eleitoral.

O juiz diretor do Fórum Eleitoral de Campina Grande, Cláudio Antônio de Carvalho Xavier, explica que a primeira etapa da prestação de contas tem o objetivo de dar maior transparência ao processo. “Essa prestação é apenas para título informativo, não é ainda a prestação de contas definitiva que precisa ser feita pra justificar só gastos de campanha”, afirma. Os dados pendentes da fase inicial da campanha podem ser informados na segunda prestação parcial.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.