Policial

TJPB investiga ‘sumiço’ de eletrônicos doados

Paraíba lidera ranking nacional com R$ 3 milhões em eletrônicos desaparecidos.




O presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba, Abraham Lincoln, declarou que em até 45 dias deve ser apresentado um relatório com respostas sobre o desaparecimento dos R$ 3 milhões em equipamentos doados pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) à corte paraibana. A notícia foi transmitida na tarde desta segunda (30), durante uma entrevista à reportagem da TV Cabo Branco, em repercussão à denúncia da Folha de São Paulo.

Segundo o periódico, uma auditoria do CNJ descobriu que cerca de R$ 6,4 milhões em bens doados pelo órgão a tribunais estaduais desapareceram, incluindo o Tribunal de Justiça de Paraíba, situada em primeiro lugar nesse ranking.

"Essa notícia, na minha opinião , foi requentada. As informações já surgiram numa inspeção do CNJ, que fez aqui em maio de 2009”, declarou Abraham Lincoln. O desembargador, que assumiu a presidência da corte em fevereiro de 2010, acrescentou que no final da inspeção já havia sido detectado o sumiço de alguns bens do patrimônio do Tribunal de Justiça, sobretudo peças de computadores, placas de vídeo e som recebidos naquele ano. A razão apontada para a falta de respostas sobre o caso é que os bens teriam sido doados de forma “informal” e repassados para as comarcas sem qualquer tipo de controle.

A investigação do conselho abrange um universo de R$ 65 milhões em bens doados entre 2010 e 2011.Entre os equipamentos estão computadores, notebooks, impressoras e estabilizadores, entregues pelo CNJ para aumentar a eficiência do Judiciário. A prática do CNJ de doar material aos tribunais foi regulamentada em 2009

 

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.