Policial

Suspeito de matar a filha em Boqueirão se entrega à polícia e diz que arma disparou sozinha

Conforme a Polícia Civil, o homem disse que não teve intenção de matar a jovem.




Um homem suspeito de matar a filha, na zona rural de Boqueirão, na Região Metropolitana de Campina Grande, disse à Polícia Civil que não teve intenção de assassinar a vítima, de 36 anos, e que a arma teria disparado por acidente. Ele se apresentou à polícia na noite da última quinta-feira (31), acompanhado de advogados.

Ainda conforme a Polícia Civil, o suspeito alegou que não teria divergência ou discussões com a filha. Após o interrogatório, o homem deve responder em liberdade.

O crime aconteceu na noite de terça-feira (29). De acordo com informações repassadas pela família à polícia, os dois conviviam há pouco tempo. O suspeito havia se mudado para Boqueirão recentemente, quando passou a ter mais contato com a filha.

No entanto, discutiam constantemente por conta do terreno familiar, onde a filha realizava um plantio e o pai não aceitava que ela usasse o terreno.

Durante a última discussão, na noite de terça-feira, o pai pegou uma espingarda artesanal e matou a filha com um tiro na cabeça.

Ela ainda foi socorrida pelo Samu para o Hospital de Boqueirão, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade de saúde.

O Núcleo de Homicídios da Polícia Civil vai continuar as investigações.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.