Policial

Seis mil funcionários de empresa de telemarketing paralisam atividades

Ainda de acordo com o sindicato, seis mil funcionários da unidade de Campina Grande da mesma empresa, devem paralisar as atividades nesta terça-feira (25).



Rizemberg Felipe
Rizemberg Felipe

Cerca de seis mil empregados da empresa AeC Relacionamento paralisaram as atividades na manhã desta segunda-feira (24). Eles protestam para que haja avanço nas negociações do acordo coletivo da categoria, que, de acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações do Estado da Paraíba (Sinttel/PB), a data base da categoria foi em setembro e até o momento as negociações avançaram.

“Nós hoje tiramos o dia para fazer a paralisação nos dois call centers da AeC em João Pessoa, porque não há avanço no acordo coletivo. A empresa quer empurrar a negociação para janeiro de 2015. Hoje não existe um piso salarial para categoria e os trabalhadores recebem um salário mínimo (R$ 724). Pedimos o piso salarial de R$ 850, cumprimento de duas pausas de 20 minutos na jornada de trabalho e vale alimentação”, explica Wallace de Oliveira, secretário geral do Sinttel/PB.

A AeC contesta a afirmação e através de nota afirmou que segue uma política de RH transparente e avançada. "A AeC informa que segue as determinações do acordo coletivo firmado com o sindicato dos empregados do setor e está em fase de negociação para a celebração de um novo acordo, situação que está dentro do previsto".

A empresa disse ainda que "cumpre e respeita todas as regulamentações aplicáveis à sua atividade, sem desrespeitar os direitos do trabalhador".

Ainda de acordo com o Sinttel/PB, seis mil funcionários da unidade de Campina Grande da mesma empresa, devem paralisar as atividades nesta terça-feira (25), com as mesmas reivindicações.

 

 
 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.