Policial

PRF vai fechar o cerco contra quem beber e dirigir

Polícia Rodoviária fará parceria com polícias Civil e Militar para punir quem desobedecer a lei.




A Polícia Rodoviária Federal na Paraíba vai intensificar a fiscalização para punir quem beber e for dirigir neste verão. De acordo com a assessoria de imprensa do órgão, um parceria com o Governo do Estado já está sendo articulada para fechar o cerco e garantir que durante os festejos de fim de ano caia o número de acidentes de trânsito ocasionados por quem ingere álcool e dirige.

Entre as ações previstas estão fiscalizações feitas nas rodovias federais ao mesmo tempo em que o Detran e a Polícia Militar atuarão nos bairros e nas praias, não deixando opções ou rotas de fuga para quem tentar furar a fiscalização.

Campanhas educativas feitas junto com outros órgãos públicos e entidades da sociedade civil estão sendo pensadas por conta da proximidade das férias do aumento de fluxo de turistas para vindo às praias da capital.

Diferente de outras fiscalizações feitas pelo próprio Detran, os equipamentos popularmente conhecidos como bafômetros da PRF não são descartáveis. “Apenas o bico é jogado fora, o resto do equipamento é todo reutilizável. Não temos limite de uso e nossa fiscalização será contínua”, explicou a inspetora Keilla Melo.

Ela usou a fiscalização feita no último fim de semana como exemplo. Segundo a inspetora Keilla, apenas na Paraíba foram realizados 111 testes do bafômetro, gerando oito autuações e três detenções. Essa operação foi em homenagem ao Dia Mundial em Memória das vítimas do trânsito, comemorado no último domingo (20).

Nas rodovias e estradas federais que cortam o Estado da Paraíba foram registrados 3.845 acidentes no ano passado, sendo que 192 pessoas morreram vítimas da violência no trânsito. Apenas em 2010 foram registrados 40.610 mortes no trânsito brasileiro.

De acordo com a PRF, a o Brasil ocupa o quinto lugar no ranking de países com maior número de ocorrências de lesões e mortes no trânsito criado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O país perde apenas para Índia, China, EUA e Rússia.

Imprudência

A Polícia Rodoviária alerta também para a necessidade de respeito à sinalização e demais regras de circulação no trânsito. Muitos acidentes poderiam ser evitados com o respeito a normas básicas, tais como não ultrapassar em locais proibidos, obedecer o limite de velocidade estabelecido, manter uma distância de segurança do veículo que trafega a frente e respeitar o ciclista e o pedestre.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.