Policial

Preso morre na penitenciária de Sapé e Polícia Civil investiga

Homem teria reclamado de dores no peito, por isso existe a tese que ele teria tido morte natural. No entanto, homicídio não está descartado.




Um detento morreu após passar mal na Penitenciária Regional de Sapé, na Zona da Mata paraibana, na noite do sábado (28). Segundo a Polícia Civil, o homem teria reclamado de dores no peito, por isso existe a tese que ele teria tido morte natural. No entanto, o caso vai ser investigado, pois não está descartada a possibilidade de homicídio.

Segundo o delegado de Sapé, Fred Magalhães, o detento estava preso há um ano e meio e cumpria pena por tráfico e assalto. “Ele morreu com falta de ar, asfixiado. Mas como ela estava dentro de um presídio, e tinha 45 presos com ele, não podemos descartar nada”, afirmou.

Ainda conforme Fred, a mãe do detento, que tinha visitado o filho no sábado, já foi ouvida e relatou que ele tinha se queixado de dores no peito. O delegado pediu a realização de um exame cadavérico detalhado para esclarecer a causa da morte. Na sequência da investigação outras pessoas devem ser ouvidas, inclusive os companheiros de cela do detento. “São 45 pessoas em um local onde cabe 18”, ressaltou Magalhães, destacando a superlotação da penitenciária.

O preso que morreu é suspeito de ser o mandante do duplo homicídio que vitimou duas adolescentes na zona rural de Sapé, no dia 24 de maio.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.