Policial

Preso faz buraco em parede e foge de cadeia pública no Sertão

Segundo a direção da cadeia, o fugitivo usou um pedaço de ferro para escavar a parede do banheiro.




Um preso da cadeia pública da cidade Coremas, no Sertão paraibano, fugiu de uma cela na madrugada desta sexta-feira (26). Segundo a direção da cadeia, Caio da Silva Dias, 19 anos, usou um pedaço de ferro para escavar a parede do banheiro.  Havia outros quatro detidos na cela, mas os agentes conseguiram evitar que os outros fugissem. A Polícia Militar está em busca do fugitivo, mas até as 9h desta manhã, ele não foi localizado.

O diretor cadeia, João Soares, disse que a fuga aconteceu por volta das 2h30. “O preso conseguiu uma pequena barrinha de ferro que acreditamos ser um eixo de ventilador e fez um buraco na parede do banheiro da cela. Temos a suspeita de que ele contou a ajuda de outras pessoas pois a parte de fora da cela tem uma altura de dois metros e mais um muro com seis metros. Os outros quatro que estavam com ele não conseguiram sair e serão investigados”, afirmou.
 
Ainda de acordo com a direção, Caio estava preso a cerca de 90 dias acusado de furto. Ele já tinha sido preso outras vezes, mas conseguiu a liberdade provisória. Ainda quando era adolescente, ele também já foi apreendido e, por conta de seu histórico, é temido pela população. “Estamos em busca dele, com o  apoio da Polícia Militar. Ele é bastante conhecido pela quantidade de vezes que já foi preso e acreditamos que conseguiremos localizá-lo”, disse o diretor. 
 
A Polícia Civil foi informada da fuga já pela manhã e também passou a diligenciar. De acordo com o agente de investigação, Erick Tavares, o apenas deverá perder o direito a benefícios durante o regime. “Estamos em busca dele e essa fuga fará com que ele perca novas garantias de benefícios em relação ao regime”, explicou. A polícia pede a ajuda da população para recapturar o preso, com informações através da linha 197.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.