Policial

Preso é morto ao pular muro de cadeia com corda de lençois

Caso aconteceu em Sousa. José Saulo dos Santos já teria tentado fugir cavando buraco em cela.




Karoline Zilah

Um presidiário morreu ao tentar fugir da Colônia Penal Agrícola de Sousa, no Sertão, na madrugada desta segunda-feira (19). De acordo com o 14º Batalhão da Polícia Militar, José Saulo dos Santos, de 28 anos, pulou o muro principal da unidade prisional às 2h15 usando uma corda feita de lençois.

Apesar da escuridão, ele foi flagrado por um vigia que estava em uma das guaritas e foi atingido por um tiro de fuzil na perna esquerda. Conforme a polícia, José Saulo já teria conseguido correr cerca de 200 metros quando caiu. Ele foi levado para um hospital local, mas morreu pouco tempo depois.

A direção da Colônia de Sousa informou à PM que José Saulo havia sido transferido do Presídio do Serrotão, de Campina Grande, há cerca de três meses por mau comportamente. Outros cinco presos também foram levados na época para Sousa.

Ainda segundo a direção, ele teria tentado fugir na semana passada cavando um buraco com companheiros de cela, mas o plano de escavação de um túnel foi descoberto pelos agentes penitenciários. José Saulo cumpria pena de 15 anos por tráfico de drogas.

A fuga e a morte dele serão investigadas pela Secretaria do Estado de Administração Penitenciária, por meio de sindicância administrativa, e pela delegacia de Polícia Civil de Sousa, com a abertura de um inquérito.

A direção da Colônia Penal alega que o policial agiu de acordo com os procedimentos normais em caso de fuga, mas adiantou que vai abrir uma sindicância para apurar o caso. “Ele não atirou para matar, apenas para que ele não fuja e permaneça com vida, por isso o tiro foi na perna”, alegou Maria José do Céu, diretora da unidade.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.