Policial

Polícia investiga suspeita de estupro de criança de três anos

Caso foi denunciado nesta terça-feira (14) por parentes da menina que indicavam a possibilidade de estupro. Família diz não ter certeza de que a criança foi violentanda.




A Polícia Civil está investigando em Campina Grande um suposto caso de estupro contra uma criança de três anos, que teria ocorrido no conjunto Major Veneziano, no bairro Três Irmãs. O caso foi denunciado à polícia na manhã desta terça-feira (14) por parentes da menina, que alegam ter encontrado a criança sozinha e com sinais físicos que indicavam a possibilidade de estupro. Apesar da denúncia, a família diz não ter certeza de que a criança foi violentada, nem indicou nenhum suspeito que poderia ter praticado o suposto estupro.

De acordo com o conselheiro tutelar Eduardo Sales, a menina estava brincando no parquinho do residencial com outras crianças da família, mas se afastou. Ela só foi encontrada minutos depois, em outro bloco, quando familiares desceram para procurá-la. “O tio a encontrou sozinha e disse que ela estava suja de cocô e apresentava muita coceira na região genital, o que fez a família suspeitar que ela possa ter sido violentada”, relatou.

Diante da denúncia da família, uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) levou a menina para receber atendimento no Instituto de Saúde Elpídio de Almeida (ISEA), onde não foi constatado nenhum problema físico. Depois de receber alta, a menina foi levada para o Instituto de Polícia Científica (IPC), onde passou por exames que atestarão se ela foi ou não vítima de violência sexual.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Infância e Juventude, que deve receber o resultado do exame nos próximos 30 dias. “A família disse que não sabe o que ocorreu, nem apontou nenhum suspeito. Enquanto isso, a menina será encaminhada para o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), onde receberá acompanhamento psicológico”, explicou Eduardo.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.