Policial

PM é afastado do cargo suspeito de planejar abuso sexual contra menores

Em suporta conversa, o policial teria pedido para que namorada dele dopasse as filhas para que ele "passasse uma noite com elas".




Um policial militar do lotado do 14º Batalhão  da Polícia Militar (14ºBPM) da cidade de Sousa, no Sertão paraibano, foi afastado do cargo na manhã desta quarta-feira (30), depois de ser denunciado em uma suposta conversa em uma rede social com a namorada dele, pedindo para que ela dopasse as duas filhas, para abusar sexualmente delas. A conversa teria vazado e se espalhou por redes sociais. As supostas vítimas têm 4 e 14 anos de idade. 

Em uma das mensagens apontadas pelo registro da suposta conversa, o policial teria dito "Você terá a chance de me dar a maior prova de amor do mundo… Que é a sua própria filha". Ainda no texto o policial teria dito que já havia comprado os medicamentos, que fariam com que as vítimas dormissem,  e que iria entregá-los na casa da namorada. "Eu ia acabar com de vez com essa obsessão" diz uma das mensagens.
 
Em resposta, a mulher diz que faz tudo o que ele quiser, mas se recusa a permitir que ele tire a virgindade das filhas. Ela ainda diz que não iria se perdoar por isso.  O comandante do 14ºBPM, major Rômulo Ferreira, disse que o policial foi afastado e que um procedimento administrativo já foi aberto para investigar o caso. "Ele foi afastado para preservar a integridade física dele e para que não atrapalhe as investigações", disse.
 
 
O major confirmou que o nome que aparece nas conversas é o do policial, mas não descarta a possibilidade de que seja um perfil falso que busque prejudicá-lo. A mulher já foi informada pela polícia que deverá prestar depoimentos nos próximos dias. O caso também está sendo investigado pela Polícia Civil da cidade de Sousa. 

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.