Policial

IML confirma que pedaços de corpos encontrados são lixo hospitalar

Laudo descarta hipótese de que corpo humano tenha sido esquartejado e diz que material jogado contém restos de órgãos que passaram por biopsia.




Da Redação

O diretor do Instituto Médico Legal de Campina Grande, Márcio Leandro, confirmou nesta segunda-feira (14) que os restos mortais encontrados no Lixão da cidade na última quinta-feira (10) não são provenientes de um corpo, mas sim de lixo hospitalar.

Segundo Márcio Leandro, está totalmente descartada a possibilidade de esquartejamento. O resultado das perícias indicou que o material encontrado no saco de lixo se tratava de pedaços de diferentes órgãos humanos que poderiam ter sido encaminhados para biopsia.

A análise foi encaminhada no sábado (12) para a 4ª Delegacia Distrital de Campina Grande para que seja apurada a origem do lixo hospitalar. A hipótese é de que os sacos de lixo tenham sido jogados por algum hospital ou clínica de análise patológica.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.