Policial

Homem suspeito de atuar como falso padre é preso no Sertão da Paraíba

Antônio Artagnan de Lima é suspeito de estelionato e corrupção de menores. Após aplicar o golpe, foi preso na cidade de Sousa, na PB.



Divulgação/Polícia Civil
Divulgação/Polícia Civil
A prisão de Antônio Artagnan se deu após troca de informações entre as polícias dos Estados do Ceará, Brasília e Paraíba

Um homem suspeito de atuar como falso padre em vários Estados foi preso na cidade de Sousa, localizada no Sertão paraibano. Os suspeito foi preso no final da tarde do último domingo (29) e segundo agentes do Grupo Tático Especial (GTE) da Polícia Civil (PC), foi identificado como Antônio Artagnan de Lima, 40 anos. O falso padre está sendo acusado de estelionato e também corrupção de menores.

O delegado do GTE de Sousa, Carlos Seabra, explicou que os policiais tiveram conhecimento de que Antônio Artagnan estava na região e conseguiram prendê-lo em uma pousada, no momento em que ele estava se preparando para viajar para João Pessoa. Ainda segundo o delegado, o suspeito atuava como falso padre sobretudo em cidades interioranas do Nordeste, mas também já tinha atuado em Brasília. A prisão dele se deu após troca de informações entre as polícias dos Estados do Ceará, Brasília e Paraíba. 
 
Atualmente, Antônio dizia que havia se convertido ao protestantismo e veio para a Paraíba a convite de um pastor para fazer pregações na cidade de Nazarezinho, no Sertão do Estado. “Esse pastor teria acreditado nele ( em Antônio) e inclusive teria arcado com as despesas da viagem dele. Vamos investigar como foi a atuação do suspeito na Paraíba”, comentou o delegado Carlos Seabra.  
 
Antônio, conhecido também como Frei Rodrigues e Missionário Artagnan,  é natural da cidade de Forquilha, no estado do Ceará, mas estava residindo em Brasília antes de ter viajado para o Sertão paraibano. Contra ele havia um mandado de prisão por estelionato expedido pela 2ª Vara da Execução Penal de Fortaleza, no Ceará, e também há acusações de envolvimento com corrupção de menores no Rio Grande do Norte. 
 
Em depoimento à polícia, o suspeito confessou que fingia ser sacerdote, chegando a receber confissões, realizar batizados e casamentos em cidades do Ceará, Maranhão e Piauí. Ele foi encaminhado para a Colônia Agrícola Penal de Sousa e em seguida será levado para a capital do Ceará.
 
Antônio Artagnan com os trajes de padre e realizando um batizado, enquanto ainda aplicava o golpe

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.