Policial

Genro mata a sogra e enterra na despensa da própria casa

Homem foi preso em João Pessoa e confessou o crime. A mulher estava desaparecida há uma semana e corpo foi encontrado na madrugada deste domingo.



Walter Paparazzo
Walter Paparazzo
Local onde o corpo da mulher estava enterrado havia uma semana

Foi preso na madrugada deste domingo (24) um homem que confessou ter matado a própria sogra e enterrado o corpo dela na despensa da casa onde morava. A mulher estava desaparecida há uma semana. O suspeito confessou o crime e disse que matou porque pretendia ficar com os bens dela. O crime aconteceu em João Pessoa, no bairro Jardim Cidade Universitária.
 
De acordo com o delegado da Polícia Civil, Wagner Dorta, a vítima estava desaparecida desde o dia 17 de abril e após uma semana de investigação, policiais do serviço de inteligência receberam uma denúncia anônima de que a vítima estava enterrada dentro da própria casa. “Depois dessa informação nós chamamos a filha da vítima e fomos até a casa. Durante uma varredura, um dos policiais desconfiou da cerâmica que revestia o piso da despensa, pois estava trocada e havia terra na casa do cachorro. Os policiais tiraram a cerâmica e depois que o corpo foi encontrado, ligaram a Delegacia de Homicídios”, disse o delegado.
 
A prisão aconteceu pouco tempo depois da polícia encontrar o cadáver. "O suspeito conta que matou a vítima com as próprias mãos e que a intenção dele era ficar com o patrimônio da sogra”, disse Wagner Dorta.
 
A polícia foi acionada pelo ex-marido da vítima que descofiou de algo estranho após ligar diversas vezes e não ser atendido. “Eu tinha viajado para Fortaleza, no Ceará, e na segunda-feira liguei pra ela, mas ninguém atendeu. Liguei na terça-feira e ninguém atendeu. Quando foi na quarta-feira eu liguei para minha cunhada e pedi pra ela ir na casa. Ela chegou lá e disse que achou estranho, pois não havia ninguém em casa e todas as luzes estavam acesas. Foi quando chamei um chaveiro e acionei a polícia”, disse ele.
 
O suspeito morava na casa da vítima junto com a esposa e um bebê havia pouco tempo, segundo informações de vizinhos. Eles contam que a relação era marcada por conflitos. 
 
O corpo da vítima deve ser liberado ainda neste domingo e encaminhado por parentes para a cidade de Condado, no Sertão paraibano, onde será velado e sepultado ainda hoje. 

 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.