Policial

Explosivos seriam levados para pedreiras ilegais

Segundo o gerente da 1ª Região da Receita Estadual, os explosivos sem notas fiscais seriam levados a pedreiras ilegais ou até mesmo para bandidos.




Da Redação

A empresa responsável pela carga apreendida terá que pagar R$ 6.700 em multas e impostos. O caminhão com 19 toneladas de explosivos, tinha quatro toneladas sem notas fiscais. Segundo o gerente da 1ª Região da Receita Estadual, Wilton Júnior, os explosivos sem notas poderiam ser destinados a pedreiras ilegais ou até mesmo para bandidos, no entanto também pode se tratar de sonegação fiscal. A carga vinha da empresa Bel Química, em Escada (PE) e estava sendo levada para pedreiras da Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará.

O caminhão estava carregado com dinamites granuladas no formato banana e foi apreendido na manhã desta quinta-feira (31) no Posto Fiscal de Campina Grande. A compra e venda de explosivos é regulamentada e fiscalizada pelo Exército.
Esta é a segunda carga de explosivos apreendida neste ano, a outra apreensão aconteceu em abril com aproximadamente 3 toneladas sem nota.

Nesta quinta-feira também foram apreendidos sete caminhões carregados de frios da empresa Karne e Keijo. A carga foi apreendida por subfaturamento, o que representara tentativa de sonegação fiscal. Os caminhões foram presos nos Postos Fiscais de Alhandra e de Juripiranga.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.