Policial

Creche é arrombada

Prédio foi arrombado na madrugada desta segunda-feira (23) assaltantes aproveitaram a falta de vigilância para cometer o crime.




A ousadia dos bandidos provocou a paralisação das aulas na Creche Estadual Izaura Gomes de Farias, que funciona na sede do 2º Batalhão da Polícia Militar de Campina Grande. O prédio foi arrombado na madrugada de ontem. Os assaltantes teriam aproveitado a falta de vigilância no prédio vizinho – da antiga Central de Polícia no bairro do São José – que está abandonado e tiveram acesso ao local.

A sensação de insegurança é grande nas famílias de estudantes e funcionários da creche, que cuida atualmente de 100 crianças, entre dois e seis anos de idade. A unidade ficou sem funcionamento durante o dia de ontem. “Dá medo até deixar meu filho voltar para as aulas. Não sei se vou continuar trazendo ele aqui”, disse uma mãe de aluno, que preferiu não se identificar.

Foram levados todos os alimentos e utensílios de cozinha, além de dois aparelhos de DVD, dois televisores, dois computadores, uma impressora e três aparelhos de som. Janelas e portas foram arrombadas. O Instituto de Polícia Científica (IPC) realizou perícia na manhã de ontem e apurou que a invasão aconteceu a partir de uma janela que dá acesso à creche, através do prédio abandonado da antiga Central de Polícia.

O comandante do 2º Batalhão da Polícia Militar, Souza Neto, informou que a segurança da creche é responsabilidade da Secretaria de Educação do Estado. “Eu não posso colocar policiais para vigiar uma creche porque a tarefa destes homens é fazer a segurança nas ruas e os que ficam aqui fazem a segurança do quartel e não da creche”, ressaltou o comandante.

A 3ª Região de Ensino, vinculada à Secretaria de Estado da Educação, pretende retomar o funcionamento normal da creche até quinta-feira. “Vamos arrumar a casa para poder recomeçar em até 72h. Não tínhamos vigia porque a creche funciona dentro do Batalhão e não esperávamos por isso. Mas, vamos colocar um vigilante à noite para que isso não volte a acontecer”, disse a coordenadora de creches, Francilene Nogueira. Um Boletim de Ocorrência foi registrado na Polícia Civil.

A assessoria da Secretaria de Segurança estadual afirmou que já existe um projeto para revitalização do prédio abandonado da Central de Polícia. De acordo com o secretário Cláudio Lima já foi enviada uma solicitação à Secretaria de Estado da Administração para que o prédio passe a ser utilizado pela Polícia Militar.

PRISÃO
Ainda ontem a Polícia Militar prendeu um suspeito de ter participado do arrombamento na creche e recuperou parte do material roubado.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.