Policial

Conselheiros são levados para a cadeia

Dois conselheiros tutelares foram presos na noite desta quarta (4) e continuam detidos por tentativa de extorsão, o caso aconteceu em Bayeux.




Na tarde de ontem, os conselheiros tutelares de Bayeux, Tony Cultura e Jarbas Coelho, foram encaminhados para a cadeia pública do município, onde permanecem detidos. Os dois foram presos em flagrante na noite da última quarta-feira, acusados de receberem a quantia de R$ 3 mil para não investigarem um caso de denúncia de pedofilia contra o vereador José João do Nascimento, conhecido por Nino (PT). Os dois se defenderam da acusação de extorsão da qual foram alvos, afirmando que tudo foi uma armação planejada pelo vereador.

“Eu possuo uma trajetória atuante no Conselho Tutelar de Bayeux, trabalhando incansavelmente no combate à pedofilia e exploração sexual de crianças e adolescentes e jamais iria me submeter a receber propina para não investigar um caso. Isso foi tudo armado porque ele sabia que nós estávamos investigando o relacionamento dele com uma menina de apenas 15 anos. Ele me chamou para ir à casa dele e quando eu cheguei ele colocou o dinheiro na minha mão” disse Tony Cultura.

A versão é diferente da apresentada pelo conselheiro Jarbas Coelho. “Eu fui até a casa do vereador a convite do Tony Cultura, para que a gente conversasse sobre uma lei municipal que proíbe que conselheiros tutelares sejam filiados a partidos políticos. Meu único objetivo era pedir a revogação dessa lei,” afirmou.

O vereador por sua vez, revelou que os dois conselheiros haviam entrado em contato com ele afirmando que a Polícia Civil estaria investigando a participação dele em um caso de pedofilia. “Eles me ligaram dizendo que dois agentes exigiam a quantia de R$ 6 mil para que deixassem de investigar o caso e, seu eu não entregasse, o caso seria denunciado à imprensa e à polícia. Entrei em contato com a polícia, contei o que havia acontecido e combinei com os conselheiros para que o dinheiro fosse entregue na minha casa. Na sala da minha residência estavam meu sobrinho e um policial que viram o momento em que eles receberam o dinheiro,” explicou o vereador Nino, acrescentando que possui um relacionamento com uma garota de 15 anos, mas com o consentimento dos familiares da adolescente.

Em nota, o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Bayeux informou que o vereador Nino procurou, na última quarta-feira, o presidente do Conselho Tutelar de Bayeux, David Coelho, afirmando que estava sendo chantageado por dois conselheiros. Conforme David Coelho, será aberto um procedimento administrativo para investigar o caso.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.