Policial

Adolescente é baleado após ser assaltado no caminho da escola

O estudante de 17 anos estava acompanhado de um colega quando foi abordado por um homem em uma moto. Os estudantes reagiram e um deles foi baleado.   




Um adolescente de 17 anos foi atingido por dois disparos de arma de fogo e a suspeita da Polícia Militar (PM) é de que ele tenha sido vítima de um assalto quando estava indo para a escola. O caso aconteceu no bairro do Quarenta, em Campina Grande, na manhã dessa sexta-feira (20). De acordo com testemunhas, o estudante estava acompanhado de um colega quando ambos foram abordados por um homem em uma moto que anunciou o assalto. Os estudantes teriam reagido e o jovem de 17 anos acabou sendo baleado. 

Ainda conforme o depoimento de testemunhas, as vítimas estavam indo para a escola no bairro do São José por volta das 6h30 quando foram surpreendidos por um homem armado. Ele roubou o relógio de um dos estudantes, mas quando foi pegar os celulares deles acabou se desequilibrando da moto e caiu. Nesse momento, os estudantes tentaram deter o assaltante, mas ele acabou efetuando cinco disparos de arma de fogo. Eem meio ao tumulto, dois tiros atingiram o adolescente de 17 anos. 
 
O suspeito conseguiu fugir e a vítima foi socorrida por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência para o Hospital de Trauma de Campina Grande. Segundo a unidade hospitalar,  o adolescente deu entrada no hospital com uma lesão no tórax e outra no pescoço, mas o estado de saúde dele é estável. Conforme o pai da vítima, o filho dele teria reagido a ação por essa ter sido a terceira vez que o celular dele havia sido tomado por assalto. 
 
A Polícia Militar está em diligências na tentativa de localizar o suspeito, mas até essa matéria ser publicada não havia informações de que ninguém tivesse sido preso por envolvimento com esse crime. As pessoas que passam nas proximidades do lugar onde o crime aconteceu reclamam da falta de segurança. Ainda ontem, a diretora da escola Estadual Clementino Procópio, onde o adolescente estuda, foi assaltada. Elas contam que os assaltos são constantes na região e cobram mais rondas da PM. 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.