Notícias

Voluntários produzem e doam enxovais para mães: ‘nós que somos ajudados’

Projeto Berço de Amor foi criado por uma mãe que enfrentava o luto de perder o filho.




Voluntários produzem e doam enxovais para mães / Foto: Arquivo pessoal

Aos 42 dias de vida, Bernardo, o filho de Carla Andréa Couto e Adeiton Costa morreu. Apesar da dor que sentiam, eles escolheram passar pelo luto montando uma rede de solidariedade para ajudar mães que moram em Campina Grande ou cidades vizinhas.

“Via as coisas dele no quarto e não queria me desfazer, era muito difícil o processo do luto. Vi também muitas pessoas precisando”, recordou Carla.

Por isso, em julho de 2020, ela fundou o projeto Berço de Amor, formado por voluntários que produzem e doam enxovais para gestantes que não possuem condições financeiras para arcar com os produtos necessários para a chegada dos bebês.

De acordo com Carla, não é possível apontar quantas pessoas abraçaram a iniciativa. Isso, porque direta e indiretamente, o projeto recebe muita ajuda.

A certeza que ela tem é de que viu a solidariedade criando novos elos e inspirando ainda mais gente.

“O interessante disso tudo é que as mães que receberam as doações separam as roupas para outras pessoas que precisam também”, revelou.

Para a voluntária, é gratificante ver como ações simples, mas que feitas com carinho e dedicação, podem mudar a realidade das futuras mamães.

“Nós somos os mais presentados, na verdade. A gente vai com o intuito de ajudar, mas nós que somos ajudados”, declarou.

Arícia e sua bebê ao lado das doações / Foto: Arquivo pessoal

Mães revelam gratidão

Do outro lado do amparo, estão as mulheres que precisam de ajuda para conseguir ter o enxoval de seus bebês. Uma delas é Arícia, que mora no complexo habitacional Aluízio Campos, em Campina Grande, e conheceu o Berço de Amor pelas redes sociais, durante a gestação.

Desempregada e mãe de outros dois filhos, um deles deficiente, ela contou que dá “graças a Deus” por ter conhecido o projeto.

“Eu pesquisei em grupos do Facebook como podia ser ajudada, aí apareceu o projeto lá, eu falei e eles pediram meu contato. Recebi fralda, kit de higiene, outras coisas como feira, leite, geladeira […] Foi uma maravilha!”.

Hoje, a bebê de Arícia tem cinco meses de vida. Além dela, várias outras mulheres, como a agricultora Samara, que mora na zona rural de São José da Mata, distrito de Campina Grande, e tem quatro filhos, também foram beneficiadas.

Arícia, Carla e Adeilton durante a antrega do enxoval / Foto: Arquivo pessoal

O Berço do Amor chegou até Samara também através das redes sociais, e de uma amiga que falou sobre a iniciativa. Na época ela também estava grávida e tinha apenas dois pacotes de fraldas para o nascimento de sua bebê.

“Eu não tinha bolsa, não tinha roupinha, não tinha quase nada. Mandei mensagem para eles, e fui respondida logo em seguida. Falei sobre minha situação, que estava muito difícil, e eles me mandaram tudo”, contou.

Fraldas, roupas, brinquedos, materiais de higiene e bolsa. Todos esses itens vieram dentro de uma caixa bem embalada e destinada não apenas à bebê que estava por vir, como também aos demais filhos da agricultora, que ficou imensamente grata pela ajuda.

“Eles não sabem o quanto me ajudaram. Eu me sinto imensamente grata, pois estava precisando muito. Veio tudo cheiroso, as roupas engomadas, tudo bem limpinho. Eu amei! Sou muito grata por essa ajuda, pra mim foi tão grande que vocês não imaginam como foi especial”, concluiu.

Samara com o enxoval que ganhou para o bebê / Foto: Arquivo pessoal

Berço de Amor

O projeto Berço de Amor foi idealizado para atender mães a partir do sétimo mês de gestação. As voluntárias confeccionam e doam enxovais para os bebês. Elas também orientam sobre a importância do pré-natal e do aleitamento materno.

Cada kit conta com itens básicos para oferecer o mínimo de conforto e amor para acolher os bebês que estão a caminho.

O projeto é realizado por meio de doações de itens novos ou usados para bebês. Os voluntários recebem os produtos, organizam, higienizam e montam os kits. Alguns, inclusive, confeccionam peças a partir dos conhecimentos em costura e crochê.

Cada enxoval é preparado conforme a necessidade da mãe e do que está disponível para doação no momento.

Quem estiver interessado em fazer doações, pode entrar em contato com a equipe por meio do perfil do Instagram do projeto.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.