Notícias

Tratamento precoce contra Covid-19 não funciona, diz presidente do CRM-PB

Roberto Magliano disse que “Kit Covid” é ineficaz e prejudicial à saúde.




 

O presidente do Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB), Roberto Magliano, reforçou que o tratamento precoce contra a Covid-19, utilizando medicamentos do chamado “Kit Covid”, não funciona e que a única solução para a pandemia é a vacina. O reforço foi feito durante uma audiência pública da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), na terça-feira (23). Assista ao vídeo acima. 

“A vacina é a melhor solução para a doença, porque não existe nenhum medicamento que funcione para ela. Nenhuma sociedade médica brasileira, nenhuma sociedade médica internacional de países desenvolvidos, nenhuma agência regulatória de medicamentos ou instituição internacional de saúde pública recomenda um tratamento farmacológico para a profilaxia”, explica Magliano. 

Entre as medicações que não são eficazes contra a Covid-19, segundo o médico, estão a ivermectina, a cloroquina, a azitromicina, a hidroxicloroquina e a nitazoxanida. Magliano explica que estes medicamentos, principalmente se utilizados de maneira conjunta, destroem os ductos biliares e causam intoxicação no corpo humano.

“Quando nos alimentamos, o fígado produz uma substância chamada bilirrubina, que é excretada pelos ductos biliares. Se os ductos são destruídos, essa bilirrubina fica no nosso corpo, intoxicando”, diz. 

O médico cita ainda outras complicações causadas pelo uso de anti coagulantes e antibióticos como tratamento precoce para a Covid-19. “A azitromicina é um antibiótico que tem sido usado de maneira irresponsável. É um fármaco que seleciona bactérias. Quando se usa um antibiótico de maneira sistêmica, como está sendo usado, as bactérias vão aprendendo a se defender e vão se modificando, então elas ficam resistentes e daqui a pouco a azitromicina vai ser uma droga que não vai mais poder ser utilizada para nada”, explica Roberto Magliano. 

O presidente do CRM-PB diz ainda que as fake news sobre o tratamento precoce prejudicam a saúde e pioram a situação dos pacientes. 

“O corticóide tem que ser utilizado apenas em uma fase mais avançada da doença. Só assim ele tem benefício, mas quem tem que saber isso é o médico, o paciente tem que estar internado, não é em casa como estão fazendo. O anti coagulante também é uma droga que só deve ser usada em hospitais, muitas vezes nos pacientes que já estão em UTI”, explica. 

Roberto Magliano completa falando sobre a ineficácia do tratamento precoce. “Já existe segurança para dizer que este kit que é utilizado aí, e as pessoas insistem em utilizá-lo, infelizmente não funciona. Seria bom se funcionasse, mas não funciona”, completa.

Roberto Magliano, presidente do CRM-PB, em audiência pública da ALPB


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.