Notícias

Operação contra furto de energia constata 64 irregularidades em João Pessoa e Mamanguape

Irregularidades foram encontradas em estabelecimentos comerciais e residências de 15 a 17 de março.




Assessoria/Energisa

Uma operação de combate ao furto de energia constatou 64 irregularidades em estabelecimentos comerciais e residências na cidade de Mamanguape e em granjas e chácaras de João Pessoa, do dia 15 ao 17 de março. A ação foi da Polícia Civil e o Instituto de Polícia Cientifica (IPC) da Paraíba com a Energisa.

Nesse período, foram feitas 277 inspeções. O desvio total estimado foi de 178.665 KWh, o suficiente para atender 1.364 residências durante um mês.

De acordo com o gerente Comercial e de Combate a Perdas, Felipe Costa, todos os consumidores saem perdendo com as ligações clandestinas. “A rede elétrica é planejada para atender os clientes regulares e cadastrados nos sistemas da companhia, considerando a carga declarada por eles. Com a ligação clandestina, os transformadores ficam sobrecarregados”, ressaltou.

De acordo com a Energisa, os furtos de energia acabam impactando no valor da tarifa de energia elétrica, sendo um dos responsáveis pelo seu aumento anualmente. Além disso, trazem sérias consequências para a segurança da comunidade, como riscos de quedas de energia e choque elétrico.

Outra consequência relacionada às ligações clandestinas, é que o governo do estado também deixa de arrecadar o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). “A população perde com isso, uma vez que este valor poderia ser revertido em infraestrutura básica, saúde e educação, por exemplo”, acrescentou Felipe.

Ao encontrar furtos de energia, qualquer pessoa pode denunciar, de forma sigilosa. A Energisa recomenda ligar para o número (83) 99185-3738 e informar o endereço. Ao fazer a denúncia, não é preciso se identificar e nem informar qualquer dado cadastral.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.