Notícias

Médicos sem Fronteiras vai combater a Covid-19 no Sertão da Paraíba

Instituição internacional vai atuar no combate à doença.




Médicos sem Fronteiras firma parceria com a SES

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) assinou nesta terça-feira (22) um termo de parceria de atuação com a organização não governamental Médicos sem Fronteiras para atendimento contra a Covid-19 em municípios do Sertão paraibano. A proposta de intervenção da instituição humanitária internacional visa reduzir a transmissão comunitária e diminuir os óbitos na 6ª Região de Saúde da Paraíba.

De acordo com o secretário executivo de Saúde da Paraíba, Daniel Beltrammi, a organização vem com duas ofertas que já foram executadas em outras unidades federadas do país. Ele explica que o primeiro padrão de oferta é aumentar a capacidade de testagem da população da 6ª Região para ajudar a reduzir a transmissibilidade do vírus. A outra possibilidade de intervenção é o apoio de equipes médicas no que diz respeito aos cuidados intensivos aos pacientes com Covid-19.

“O Médicos sem Fronteiras é uma das maiores organizações globais não governamentais que cuidam de questões de saúde, no intuito de deixá-la acessível à população. Esse convênio realizado junto à SES vai permitir que esse arsenal de apoio e acompanhamento possam beneficiar não só os serviços estaduais, mas todos aqueles que estejam envolvidos com o plano de contingência e combate à Covid-19”, pontua Beltrammi.

A coordenadora médica do Médicos sem Fronteiras, Ana Letícia Nery, explica que a Paraíba foi selecionada por apresentar, hoje, indicadores de atenção em relação à transmissão comunitária e à ocupação hospitalar por Covid-19. Ela pontua que a ação vai ter foco, neste primeiro momento, em Patos e nas cidades da região, com dois eixos de trabalho: um na atenção primária e o outro na atenção hospitalar.

“Nós temos o objetivo de complementar e dar apoio às atividades do Sistema Único de Saúde no enfrentamento da pandemia de Covid-19 no estado. A proposta é ampliar a testagem para ter um impacto direto no controle da pandemia, reconhecer os pacientes com maior brevidade, seguir aqueles que apresentam critérios de gravidade para reconhecer, com rapidez, os que precisam ser encaminhados para o hospital. Além de ter uma atuação junto ao Hospital Regional de Patos com treinamentos e capacitações das equipes, com o objetivo de diminuir a ocupação, melhorar o cuidado, mas também melhorar e diminuir os indicadores de mortalidade e morbidade no hospital”, afirma.

O plano de implementação da intervenção se inicia na segunda-feira (28). O foco de proposta inicial é de um mês de atuação, podendo estender para um período maior.

Médicos Sem Fronteiras

Criada em 1971, na França, o Médicos Sem Fronteiras (MSF) é uma organização humanitária internacional que leva cuidados de saúde a pessoas afetadas por graves crises humanitárias. No Brasil, a organização começou a atuar em 1991, quando profissionais do MSF chegaram ao país para combater uma epidemia de cólera na Amazônia.

Desde então, o MSF aumentou progressivamente sua atuação no país, culminando com as ações relacionadas à Covid-19, com presença em diversas cidades brasileiras no atendimento a populações vulneráveis.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.