Notícias

Arquidiocese da PB e outras três dioceses suspendem missas presenciais

Medida foi tomada para evitar aglomeração e conter avanço da doença.




Missas transmitidas de forma remota voltarão a acontecer (Foto: Rafael Augusto/Diocese de Campina Grande)

A Arquidiocese da Paraíba e as dioceses de Cajazeiras e Guarabira e Patos decidiram que vão realizar missas sem a presença de fiéis. A decisão foi tomada, após o Governo do Estado sinalizar a adoção de medidas restritivas, com o objetivo de conter o avanço do novo coronavírus.

A Diocese de Campina Grande informou que, pelo fato das cidades que integram a organização estarem classificadas com a bandeira amarela, dentro do Plano Novo Normal Paraíba, será mantida a presença de fiéis nas missas, mas com apenas 30% da capacidade.

As missas e outras celebrações já tinham sido suspensas no início da pandemia, em março do ano passado. As igrejas passaram a realizar estes momentos de maneira remota e depois, com o relaxamento das medidas, voltaram a ser realizadas de forma presencial, seguindo protocolos sanitários.

Em Cajazeiras, por exemplo, o bispo Dom Francisco de Sales disse que “as igrejas continuarão abertas durante o dia para a oração pessoal dos fiéis, como também será mantido o expediente nas secretarias paroquiais. As celebrações serão transmitidas através dos meios de comunicação à disposição em cada paróquia”.

Já em Guarabira, o bispo Dom Aldemiro Sena dos Santos decidiu que a realização de missas na Catedral da cidade terá a presença de, no máximo, doze membros das equipes de comunicação e liturgia, com a transmissão da celebração feita através de meios de comunicação. A recomendação é que a missa do domingo seja transmitida em todas as paróquias. As medidas adotadas por Guarabira começam a partir desta terça-feira (23) e vão até o dia 09 de março.

Em Patos, como existem cidades nas bandeiras vermelha, laranja e amarela, a diocese local resolveu separar as medidas em dois grupos. Nas cidades que estão classificadas com bandeiras vermelha ou laranja, a determinação é fechamento total das igrejas, entre os dias 24 de fevereiro e 10 de março, com as celebrações transmitidas através de meios de comunicação.

No caso das cidades com a bandeira amarela, as orientações são continuar praticando o distanciamento social, higienização das mãos e dos ambientes e uso de máscaras. Além disso, as igrejas continuarão limitando a quantidade de participantes a 30% da capacidade do espaço. Assim como em outros casos, a recomendação é que as pastorais de cada paróquia reforcem as transmissões das missas e outras celebrações.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.