Notícias

'Adote uma árvore': projeto da UEPB já cultivou e distribuiu mais de 300 mil mudas

Projeto tem como objetivo o olhar atento para a preservação e recuperação do meio ambiente.




'Adote uma árvore': conheça projeto da UEPB que já cultivou distribuiu mais de 300 mil mudas

Josean Barbosa/Arquivo pessoal

O que temos feito pela nossa casa hoje, que será refletido no amanhã? O projeto “Adote uma árvore”, desenvolvido pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), tem como objetivo o olhar atento para a preservação e recuperação do meio ambiente. Com atos simples e extremamente necessários, alunos e profissionais envolvidos fazem muito pelas próximas gerações.

O projeto existe há 10 anos e foi idealizado pelo professor e biólogo Ivan Coelho Dantas. De acordo com a UEPB, o programa já cultivou e distribuiu, desde a existência, mais de 300 mil mudas, contribuindo assim para diminuir o déficit de árvores da cidade de Campina Grande e regiões circunvizinhas, como também colaborar com o meio ambiente paraibano. Em 2021, pelo menos 20 mil mudas devem ser cultivadas e distribuídas.

Nas regiões foram distribuídas mudas de diferentes espécies florestais, entre elas: Ipê Amarelo, Rosa, Branco e Roxo, o Ipê de Jardim, Aroeira, Jasmim, Flamboyant Mirim, Palmeira Mexicana, Pata-de-vaca e outras. Todas foram produzidas em um viveiro que fica localizado no Campus II da UEPB, no município de Lagoa Seca, onde são produzidas cerca de 20 mil mudas por ano, que ajudam a mudar a paisagem em diversas cidades paraibanas.

As mudas cultivadas pelo projeto são destinadas a empresas, prefeituras, escolas, ONGs e pessoas que, segundo os representantes do projeto, se dedicam a cuidar do meio ambiente.

Josean Barbosa/Arquivo pessoal

Josean Barbosa/Arquivo pessoal

Segundo o diretor do Centro de Ciências Agrárias e Ambientais (CCAA), professor doutor José Félix, que atua à frente do projeto no campus II, as ações realizadas pelo projeto têm ressignificado a reflexão sobre o meio ambiente, e contribuído para reconstruir áreas de vários locais da Paraíba, já que o projeto tem atuado principalmente na distribuição de mudas que transformam áreas urbanas e rurais.

Em conversa com o JORNAL DA PARAÍBA o professor também ressaltou que as árvores têm fundamental importância, pois são essenciais para a existência dos seres vivos, na medida em que produzem oxigênio através da fotossíntese, contribuindo para a biodiversidade, redução da poluição do ar, extração de flores e frutos que servem para alimentação, produção de remédios, entre outras atividades.

“Em grandes cidades, elas reduzem a temperatura e fornecem sombras, oferecem abrigo para outras espécies, como animais e fungos, e também contribuem para a beleza paisagística”.

Segundo o diretor do CCAA, se mais pessoas se inspirassem na atitude do projeto, teríamos mais áreas verdes, aumento da fauna e um aumento representativo na preservação do meio ambiente.

 

Josean Barbosa/Arquivo pessoal

Com a pandemia do novo coronavírus, algumas restrições foram impostas para a manutenção da saúde dos alunos que fazem parte do projeto e dos professores envolvidos. Mesmo assim, o “Adote uma Árvore” continua produzindo e entregando diversas espécies de mudas e reflorestando áreas suprimidas.

Para além dos benefícios indiscutíveis que o ato de “adotar” uma árvore traz, propagar a ideia de que, temos, sim, que zelar o planeta que vivemos e devolvermos para ele um pouco de “saúde”, também é fundamental. Afinal, nada mais prazeroso do que uma casa habitada por pessoas saudáveis.

 

*Sob supervisão de Krys Carneiro


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.