Mundo

Representantes brasileiros discutem saída do Paraguai do Parlasul

Requerimento de autoria dos deputados brasileiros do Parlamento do Mercosul deve ser formalizado nesta semana.




Senadores e deputados brasileiros do Parlamento do Mercosul (Parlasul) discutiram ontem a suspensão do Paraguai do bloco.

Presidente da representação brasileira, o senador Roberto Requião (PMDB-PR) deve apresentar requerimento sugerindo a suspensão do país do Parlasul após o impeachment-relâmpago do ex-presidente paraguaio Fernando Lugo.

A ideia é propor aos outros vizinhos que compõem o grupo (Argentina e Uruguai) a suspensão dos integrantes paraguaios.

O Brasil e as demais nações da América do Sul decidiram suspender o Paraguai do Mercosul e da Unasul até as eleições presidenciais previstas para abril do ano que vem. Em comunicado no domingo à noite, a Chancelaria da Argentina confirmou a suspensão.

Na próxima sexta-feira, um encontro dos países do Mercosul decidirá o destino imediato do Paraguai.

A reunião da Cúpula do Mercosul será em Mendoza, na Argentina. "Vamos apoiar a decisão da suspensão. Lugo sofreu um golpe", disse Requião.

Para o vice-presidente brasileiro no Parlasul, deputado Dr. Rosinha (PT-PR), com o impeachment o Paraguai descumpriu acordos internacionais. "Quando há um atentado à democracia e ao Estado, os países devem fazer o que estão fazendo."
 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.