Mundo

Obama declara apoio e envio de embaixador para Trípoli

Obama anunciou está enviando o embaixador dos Estados Unidos de volta a Trípoli para reabrir a embaixada do país e pediu que os partidários de Khadafi entreguem as armas e aceitem a transição.




O presidente americano, Barack Obama, afirmou ontem durante discurso em conferência da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre a reconstrução da Líbia que vai apoiar a população na reconstrução do país após mais de quatro décadas sob o regime de Muammar Khadafi. Obama anunciou está enviando o embaixador dos Estados Unidos de volta a Trípoli para reabrir a embaixada do país e pediu que os partidários de Khadafi entreguem as armas e aceitem a transição. "Nós ficaremos com vocês na sua luta para conseguir a paz", disse Obama em mensagem ao povo líbio.

Mais cedo, Obama havia se reunido com o presidente do CNT, Mustafa Abdul Jalil, e prometeu que os EUA iriam criar parcerias com a Líbia, grande produtora de petróleo, para ajudar o país a alcançar seu "extraordinário potencial".

Em seu discurso, o presidente americano alertou que a Líbia passará por tempos difíceis, uma vez que partidários e forças leais a Khadafi devem fazer um último esforço para manter o ditador no poder.

Bandeira

A Líbia recebeu ontem nova bandeira na sede das Nações Unidas, em Nova York, e a queda de Khadafi foi elogiada por diversos líderes globais, inclusive o secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon, e o presidente americano. O país voltou a usar bandeira que durou de 1951 até 1977, quando Khadafi a substituiu por uma toda verde.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.