Mundo

Jornalista é ferido na Síria

Ele foi funcionário do serviço diplomático desde 2001. Seu primeiro cargo de importância foi na Grécia como cônsul entre 2003 e 2008.




Um correspondente da emissora Al Jazeera, sediada no Qatar, ficou ferido ontem em Aleppo, na Síria, durante a cobertura de combates entre as tropas do regime de Bashar Assad e opositores, que ficaram mais intensos após um cerco das tropas do regime à cidade, na última sexta-feira.

Omar Khashram se feriu quando um morteiro caiu ao lado de seu carro. De acordo com o canal para o qual trabalha, ele ficou ferido e foi transferido para a Turquia para tratamento. Ele está consciente e seu estado de saúde é estável. O jornalista é palestino, mas tem cidadanias turca e jordaniana.

Desde o início do conflito na Síria, em março de 2011, 15 jornalistas morreram em todo o país, sendo 13 deles em 2012, de acordo com a entidade Repórteres sem Fronteiras. O caso mais conhecido é da jornalista americana Marie Colvin e o do francês Rémi Ochlik, mortos em Homs em fevereiro.

Ontem, o encarregado de negócios sírios em Londres, Jaled al Ayubi, renunciou a seu cargo para "não representar mais um regime que cometeu atos de repressão tão violentos contra seu próprio povo".

Segundo o Foreign Office (Chancelaria britânica), em um comunicado, Ayubi, o mais alto diplomata sírio em Londres, "nos disse que não queria mais um regime que cometeu atos de repressão tão violentos contra seu próprio povo e que, por isso, não podia continuar em suas funções".

Ele foi funcionário do serviço diplomático desde 2001. Seu primeiro cargo de importância foi na Grécia como cônsul entre 2003 e 2008.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.