Mundo

Holanda é o quarto país europeu a retirar embaixador da Síria

Holanda pediu ontem o retorno de seu embaixador na Síria, de acordo com o ministro de Relações Exteriores Uri Rosenthal.




A Holanda pediu ontem o retorno de seu embaixador na Síria, de acordo com o ministro de Relações Exteriores Uri Rosenthal.

O país é o quarto europeu a anunciar a retirada de seus representantes diplomáticos do país árabe.

O governo da Espanha pediu o retorno de seu embaixador a Madri para consultas em decorrência do agravamento da repressão. Mais cedo, a França convocou o seu representante no país, Eric Chevallier.

A Itália também chamou seu embaixador na Síria por causa das "violências inaceitáveis realizadas pelo regime de Damasco", segundo o ministério italiano das Relações Exteriores em um comunicado.

Na véspera, o Reino Unido convocou seu embaixador na Síria pelos mesmos motivos, segundo anunciou o ministro das Relações Exteriores, William Hague. "Utilizaremos os canais que nos restam com o regime sírio para deixar clara a nossa aversão à violência, que é completamente inaceitável para o mundo civilizado", ressaltou Hague.

As monarquias árabes do Golfo decidiram ontem expulsar os embaixadores sírios dos seis países do grupo e de retirar os seus dos postos em Damasco, denunciando "o massacre coletivo" cometido pelo regime.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.