Mundo

Embaixador do Paraguai na OEA pede respeito a soberania do país

Hugo Seguier Caballero explicou que impeachment foi julgamento político que aconteceu em acordo com a legislação paraguaia.




O embaixador do Paraguai na Organização dos Estados Americanos (OEA), Hugo Saguier Caballero, defendeu ontem em sessão extraordinária na organização que o impeachment do presidente Fernando Lugo foi um julgamento político em acordo com a legislação paraguaia, e não um golpe de Estado, como questionam alguns países-membros.

Evocando a lei paraguaia.

Saguier afirmou que o país respeita os mecanismos internacionais, mas pediu que seja respeitada a soberania de Assunção.

"Foi um processo que os representantes legítimos de seu povo concretizaram e seguem aperfeiçoando", afirmou sobre o processo sumário que culminou na substituição de Lugo pelo vice-presidente Federico Franco no último dia 22, dizendo que o país rechaça o "imperialismo".

Saguier, que chefia a missão há três anos e representou também o governo Lugo, narrou durante a sessão o episódio de confrontação entre agricultores e policiais que resultou em 17 mortes e serviu de base para o processo de impeachment.

"O presidente Federico Franco] é reconhecido e respeitado em todo o país, que goza de paz", declarou. "Exortamos que os países irmãos respeitem a autodeterminação de nosso povo."
 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.