Mundo

Cinzas se dispersam e aeroportos operam normalmente na Europa

Nesta manhã não há nenhum aeroporto fechado no continente. Cinzas de vulcão, no entanto, ainda atrapalham rotas transatlânticas.




Do G1

Os aeroportos europeus funcionam normalmente nesta segunda-feira (10), após a nuvem de cinzas vulcânicas, que causou cancelamentos de voos e fechamentos de aeroportos neste final de semana, ter se dispersado nos céus da Europa. Segundo a agência de controle aéreo europeia, a Eurocontrol, nesta manhã não há nenhum aeroporto fechado no continente.

Mas atrasos são esperados, já que há uma área de nuvem de cinzas – vinda do vulcão em erupção na Islândia – localizada no Atlântico Norte, o que dificulta os voos transatlânticos. "Embora muitos desses voos estejam operando, vários tiveram que fazer alterações de rotas para evitar a área de cinzas, causando atrasos", afirma o comunicado da agência europeia.

Neste domingo, a nuvem de cinza interrompeu voos no sul da Alemanha, Áustria e partes da Espanha e Portugal. Aeroportos do sul alemão em Munique, Stuttgart e algumas pistas regionais foram fechados na parte da tarde, até novo aviso, segundo o órgão responsável pelo tráfego aéreo alemão DFS.

A propagação das cinzas do vulcão Eyjafjallajökull, na Islândia, interrompeu grande parte do tráfego aéreo europeu por quase uma semana em meados de abril. As companhias aéreas precisaram cancelar cerca de 100 mil voos, prejudicando milhões de passageiros.

SP
Três voos que deveriam chegar ou partir para a Europa nesta segunda-feira (10) foram cancelados no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo. De acordo com a Infraero, dois voos previstos para chegar a Guarulhos nesta madrugada foram cancelados – um vindo de Milão, na Itália, e outro vindo de Lisboa, em Portugal. Uma partida para Lisboa – que seria feita no mesmo avião que não saiu de Portugal – também foi cancelada.
 


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.