Mundo

Chile resgata todos os 33 operários que ficaram soterrados em mina

Operação sem precedentes na história da mineração durou quase 23 horas. Após 70 dias em refúgio, último trabalhador soterrado foi resgatado.




Do G1

Após quase 23 horas de trabalho, o Chile concluiu o resgate de todos os 33 mineiros que estavam confinados desde 5 de agosto numa mina de cobre em Copiapó, no norte do país, a uma profundidade de quase 700 metros. A operação de resgate, sem precedentes na história da mineração, foi concluída sem incidentes 70 dias após o acidente.

A operação foi iniciada às 23h18 da terça-feira (12), com a descida ao refúgio do socorrista Manuel González Pavez, terminou às 21h55 desta quarta (13), com a saída de Luis Urzúa Iribarren, de 54 anos, último mineiro resgatado. Com a chegada da cápsula à superfície, uma sirene tocou por alguns segundos e foi feito um anúncio formal de que todos haviam sido resgatados e estavam em perfeitas condições. O presidente do Chile, Sebastián Piñera, parabenizou Iribarren

A cada mineiro que chegava à superfície, a equipe de resgate e familiares comemoravam muito, e os mineiros, sempre emocionados, passavam por uma bateria de exames médicos.

A previsão inicial era de que a operação pudesse durar até 48 horas, mas o prazo foi revisto e o presidente , anunciou que terminaria ainda nesta quarta. O processo de descida e subida da cápsula de resgate, programado para durar cerca de uma hora por mineiro, levou menos de 30 minutos no final do dia.

Um a um, os resgatados foram atendidos por médicos que avaliaram as condições gerais de saúde. Pelo menos 22 deles já foram transferidos de helicóptero ao hospital da cidade de Copiapó. A maioria estava com a saúde perfeita, e apenas um precisou ser internado por apresentar um quadro de pneumonia aguda.

As quase 24 horas de resgate foram amrcadas por muitos momentos emocionantes e curiosos. O segundo mineiro a ser resgatado, o eletricista Mario Sepúlvera, distribuiu pedras ao presidente Piñera e ao ministro da Mineração, Laurence Golborne. O 21º, o enfermeiro Yonni Barrios Rojas, foi recebido por sua amante, após uma disputa de triângulo amoroso com sua esposa. O ex-jogador de futebol Franklin Lobos recebeu de presente uma bola ao ser retirado, tentou fazer embaixadinhas, mas se atrapalhou.

Início da operação
Primeiro trabalhador a deixar a mina, Florencio Ávalos, chegou à 0h11 de quarta (13), com os óculos especiais para evitar o choque da luz, e foi recebido com festa pela mulher, Monica, pelo filho de sete anos, Byron, que chorou muito, pela equipe de resgate e por autoridades..

O socorrista González informou que os 32 demais mineiros estavam bem de saúde.
Florencio Ávalos, o primeiro mineiro resgatado, chega à superfície; no centro, seu filho, Byron, de 7 anos, chora.

Logo depois, o presidente deu entrevista e prometeu que a mina não voltaria a funcionar até que eventuais problemas de segurança fossem resolvidos.

Piñera lembrou que estava cumprindo sua promessa de trazer os mineiros à superfície "são e salvos". "13/10/10 é um número mágico", disse ele.

O presidente acompanhou pessoalmente o resgate dos quatro primeiros mineiros e, pela manhã, retornou ao local.

A cápsula com Ríos chegou ao fundo à 0h43, e subiu com o eletricista Mario Sepúlvera às 0h56. Ele chegou à superfície à 1h09, aparentando estar bem humorado e distribuiu pedras ao presidente Piñera e ao ministro da Mineração, Laurence Golborne.

Então, o socorrista Patricio Roblero desceu à mina, e foi preparada a subida do ex-militar Juan Illanes, que chegou à superfície às 2h08.

Em seguida, a cápsula desceu sozinha, e o próximo a subir foi o boliviano Carlo Mamani, que chegou às 3h09 e foi recebido pela mulher, Verónica Quispe, que segurava uma bandeira da Bolívia. Ele se ajoelhou e agradeceu a Deus pela libertação.

O presidente da Bolívia, Evo Morales, tentou chegar a tempo de acompanhar o resgate de seu compatriota, mas só conseguiu chegar a Copiapó na manhã desta quarta. Na véspera, Morales havia prometido casa e emprego para Mamani e a família. Morales também disse que queria voltar com Mamami e a família à Bolívia.


Você sabia que o Jornal da Paraíba está no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter? Siga-nos por lá. Encontrou algum erro? Entre em contato.